Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

Yeaaaah!

Hoje fui buscar o berço do baby M, que já estava encomendado há uma vida (está esgotadíssimo, é preciso encomendar).
Na verdade, já tinha o berço que foi dos manos M, um daqueles em verga, todo branquinho, cheio de folhos, que sempre foi a minha perdição. Mas, para além de estar emprestado, a verdade é que mal bati os olhos neste pensei no jeito que me ia dar. Quem já fez cesariana sabe o quanto custa o movimento de levantar, nos primeiros tempos. Já não me lembro bem (é a chamada memória selectiva) mas tenho a ideia de que é coisa que ainda dura mais de um mês. Aquele movimento, de três em três horas (com sorte), de levantar, pegar no bebé, tornar a deitar para dar de mamar, voltar a levantar para tornar a deitar o bebé na cama… é penoso. Sempre que via aquelas caminhas encostadas à cama da mãe, ficava a babar. Ui, era mesmo isto! E, assim, quando vi este berço da Chicco chamado, tão a propósito, "Next to me" não resisti. Permite uma espécie de co-sleeping sem o ser, isto é, cada um dorme na sua cama mas, quando é preciso… basta esticar um braço e puxar o bebé para junto da mãe. É ou não é uma ideia peregrina?




Uma palavrinha de gratidão à gerente da loja Chicco da Avenida Guerra Junqueiro, a querida Ana Pires, que é sempre de uma eficiência, de uma atenção e de uma simpatia como já pouco se vê! Dá vontade de ir lá só para ser atendida por ela.

24 comentários

Comentar post

Pág. 1/3