Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

Uma teoria sobre isso das cólicas

Tenho aqui uma teoria que ando a desenvolver e que, a cada novo desenvolvimento, me parece mais acertada. E é isto: mães, desenganem-se. As cólicas não são culpa vossa, do que comem ou não comem, do que bebem ou deixaram de beber. As cólicas existem em alguns bebés porque sim, porque as suas tripas ainda não estão acostumadas a isto de trabalhar, aos alimentos, à vida em geral. Outros bebés há cujos interiores vêm mais preparados, desatam logo a digerir tudo que é uma beleza, sem lhes provocar qualquer dor ou desconforto. Se não for assim, expliquem-me como se eu fosse muito burra (em calhando sou mesmo): porque é que os bebés alimentados exclusivamente a leite em pó uns dias gritam com cólicas e outros não? Porventura o leite em pó é composto por leite de várias vaquinhas, ingerindo umas feijoadas valentes e chocolates, e outras apenas aquilo que não provoca dores de barriga? Ou é sempre o mesmo, uniformizado e controlado, e por isso não se explica que uns dias faça chorar e nos outros não?
Com as mães que amamentam é a mesma coisa: já experimentei ser bem comportada e não tocar em nada do que dizem fazer cólicas e o fulaninho guinchou como se fosse perseguido por um grupo de malfeitores, como também já devorei toda a sorte de porcarias e ele reagiu como um anjo.
Tenho para mim que a cena das cólicas serem provocadas pelo que as mães comem é mais uma das muitas teorias que pretendem ensandecer-nos, criar-nos o peso da culpa, castrar-nos em mais alguma coisinha. O bebé chora e logo vem alguém, de dedo acusatório em riste: "então o que é que a mãe comeu?"A minha vontade é responder: "a mãe comeu feijoada, seguida de chili, com muitos brócolos, duas laranjas, e um fondue de chocolate. Está bom?". 

38 comentários

Comentar post

Pág. 1/4