Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

Uma massagem salvou-me

Eu tinha 10 toneladas nos ombros. Sentia-me tão desgovernada que parei numa bomba de gasolina e, por instantes, não sabia o que estava ali a fazer. A Lili pegou em mim e esteve meia hora a desfazer nós. Disse que parecia que estava a massajar pedra. Descobriu não sei quantos nós, que desfez com força e a doer, exactamente como eu gosto. Eu gosto de massagens, não de festinhas, que essas já as tenho em casa. Foi meia hora de prazer e alívio. Quando me levantei da marquesa elas exclamaram que até a minha cara estava diferente. E estava. Completamente serena e em paz. Inchadinha e descansada. Por 15 euros, a felicidade é possível e não dura só meia hora. Dura dias, até lixarmos tudo outra vez com as nossas vidas malucas. Ter um espaço destes, low cost, mesmo ao pé de casa é uma grande sorte.

15 comentários

Comentar post

Pág. 1/2