Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

Um post que faltava

Dizer que, mais uma vez, a Cuf Descobertas não desiludiu, no internamento da Mada. Atenção: não tenho nada contra os hospitais públicos, sobretudo no que toca às crianças. Sou absolutamente fã da Estefânia. O Martim esteve internado na Estefânia durante uma semana, quando tinha apenas dois meses, e foi tudo 5 estrelas. Não só a forma como trataram dele como a forma como trataram de mim. Eu, a mãe, estava um caco. Muito mais do que desta vez por duas razões: por um lado ele era muito, mas mesmo muito pequenino. Por outro, tinha uma saturação de oxigénio baixíssima e quando a máquina apitava eu tinha de chamar alguém depressa. Foi horrível, mesmo. Mas todos os profissionais foram extraordinários e eu não me esqueço.
Mas acontece que tenho um seguro de saúde e moro a 5 minutos a pé da Cuf Descobertas. E foi lá que dois dos meus três filhos nasceram. É um lugar querido para mim, para nós. Apesar da Madalena já lá ter estado internada antes, com uma gastroenterite viral, para nós é mais um lugar de alegria do que de tristeza. É mais uma maternidade do que um hospital. Mantém a aura boa e bonita do nascer, mais do que a aura negativa e feia da doença.
Desta vez, voltou a correr tudo muito bem. A enfermeira Beta foi maravilhosa quando optou por pôr o cateter quando a médica pediu apenas para a Madalena fazer análises. A sua experiência permitiu-lhe duas coisas: atinar à primeira com a veia (o que com estas coisinhas pequenas nem sempre é fácil) e perceber que ela ia de certeza precisar de voltar a ser picada, daí a opção por manter a via aberta, para que ela não tivesse de ser massacrada de novo. Obrigada.
Depois, dos médicos aos enfermeiros, sem esquecer os auxiliares, todos foram incríveis. Prestáveis, simpáticos, cuidadosos. Senti-me segura, apesar dos dois diagnósticos diferentes, um em cada dia. Porque percebi que os primeiros sintomas apontavam numa direcção, e no dia seguinte os sintomas já apontavam noutra. E porque compreendi que não a iam deixar ir embora enquanto não estivesse boa. E, claro, o sítio é bonito e suave, e isso - quer queiramos quer não - ameniza o mal-estar da doença. 
Escrevo isto antes de receber a conta. :) É que apesar do seguro de saúde, cheira-me que vai doer.

19 comentários

Comentar post

Pág. 1/2