Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

Um dormir que é quase morrer

A noite foi mazinha. Dormi torta, ele não berrou mas estava incomodado com cólicas e gemia. Fui dando de mamar mais vezes do que as que ele queria para ele dormir (e para eu dormir também) e às 6 da manhã, quando ele começou a chorar, tinha tanto sono que não tinha forças para o consolar. O Ricardo pegou-lhe e foram ambos para a sala. Adormeci profundamente. Só não sabia o quão profundamente até receber o telefonema do Ricardo há pouco:
- Estava eu no sofá com ele ao colo, quase sem me mexer para não o acordar, quando achei que já podiam ser horas de acordar o Martim e pôr tudo a andar. Levantei-me e fui ao quarto. Foi então que ouvi o despertador com música aos gritos. Olhei para o relógio: o despertador estava naquela histeria há 20 minutos. VINTE MINUTOS. Tu? Nem te mexias.
- A sério? Não ouvi nada…
- Pois. E posso dizer-te que a música do despertar é rockalhada da pesada. Começou logo com o "Animal" dos Pearl Jam. Aos gritos. E tu a dormir. Cheguei a pensar que estavas morta.

2 comentários

Comentar post