Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

Tiro eu ou tira você?

De há uns tempos a esta parte mandam-nos ser nós a retirar o nosso cartão das máquinas de pagamento por multibanco. Antes eram os funcionários das lojas e restaurantes que faziam isso, agora - não sei porquê (alguém sabe?) - dizem-nos para sermos nós. Tudo bem, nada contra, é uma mudança como outra qualquer . O pior é que não é sempre. É às vezes. De maneira que uma criatura nunca sabe se está num estabelecimento onde é suposto que remova o seu cartão, no fim da operação (lá estou eu a rimar), ou se, pelo contrário, o funcionário fará isso por si. E, assim, já me aconteceu ir toda feita para tirar o meu cartão e receber em troca um olhar fulminante de quem diz quem-faz-isso-sou-eu-larga-já-a-máquina-quem-é-que-tu-pensas-que-és, como também já me sucedeu ficar à espera que me devolvam o dito e nada, o funcionário alegremente a olhar para o ar como quem exclama tira-o-tu-que-foi-para-isso-que-Deus-te-deu-mãozinhas.
Estas indecisões confundem-me. É isso e nas caixas dos supermercados. Umas vezes temos de ser nós a pôr tudo nos sacos - eu até gosto de organizar tudo à minha maneira - outras são os diligentes operadores da caixa que ensacam tudo à velocidade da luz. É conforme. Nunca se sabe. É uma incógnita. São assim os dias de hoje: oscila-se entre o faça você mesmo ou o deixe lá que eu faço.

26 comentários

Comentar post

Pág. 1/3