Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

Sono, ciúmes e... quer-me parecer que serão meses complicados os que teremos pela frente

O Martim joga ténis duas vezes por semana e eu tenho sempre assistir a, pelo menos, um dos treinos semanais. Hoje fui e levei a Madalena, que passou o tempo a chamar a minha atenção, fazendo gracinhas, tapando-me os olhos, dançando à minha frente, distraindo-me do jogo do irmão. Às tantas passei-me:
- Mada! Eu estou aqui para ver o Martim no ténis! Tal como quando és tu na natação - estou lá só para ti, para te ver! Estás a ser má. O mano precisa que a mãe venha vê-lo de vez em quando, e tu não estás a deixar.
Ela, que já tinha sido advertida, amuou. Fez beiço. E, pior, continuou a tirar-me do sério, fazendo-me perder algumas bolas em que, por azar, o irmão se saiu mesmo bem. Passei-me de novo:
- Olha, está decidido! Quando estiveres na natação, deixo-te lá e vou-me embora. Só volto para te ir buscar e não vejo absolutamente nada da tua aula! 

Ela cruzou os braços e voltou-me as costas.
Depois, como se estivesse com medo que a ameaça fosse para levar a sério, murmurou:
- Tu não te vais lembrar de fazer isso. Quando tiver natação já não te vais lembrar.
- Então não vou? É já amanhã! Estou cansada mas não estou tola!
[silêncio]
- Mas não vais ter coragem de me deixar lá sozinha. Tu adoras-me!
[oooooooooh]
- É verdade, Mada. Eu adoro-te. Mas tu tens de perceber que não és o centro do mundo. Tens de perceber que há dias estou lá para te ver a ti e há outros dias em que estou lá para ver o Martim e o Manel. Tens de perceber isto até porque vais ter outro irmão, ainda por cima, que também vai precisar da minha atenção.
(furiosa) - Esse vai ser o pior de todos!
- O quê? Também já não gostas do mano bebé?
- Gosto. Mas vai chorar o tempo todo, estou mesmo a ver.
- Olha, tu tens é sono. Agora deixa-me sossegada a ver o Martim, que não quero mais conversas contigo.

Saiu de cena, sentou-se longe. 
Passado um bocado voltou. Aninhou-se no meu colo. E disse, segurando-me as duas mãos:
- Desculpa… Acho que tenho sono, sim. Vamos ficar aqui as duas a ver o Martim.

1 comentário

Comentar post