Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

Rota da Saúde #9: Um doce veneno

doces.jpg

O açúcar, consumido é excesso, é um dos grandes responsáveis pelo aumento de peso, nesta altura do ano que acabou de passar, mas não só. O consumo de alimentos açucarados pode ter um potencial aditivo, fazendo com que uma exposição frequente ao mesmo, crie a necessidade constante do seu consumo. E, atenção que, além dos alimentos mais óbvios como os doces ou os refrigerantes, o açúcar pode até estar presente em produtos alimentares que seriam, à partida, inofensivos, pelo que, a leitura atenta dos rótulos alimentares é cada vez mais importante!

Em Portugal, sabe-se que 65% das crianças com quatro anos consomem doces diariamente, um mau hábito alimentar que antecipa graves riscos para a saúde. Desde os problemas mais óbvios, como o excesso de peso/obesidade infantil e as cáries dentárias, a outras doenças que podem passar despercebidas como a diabetes, a hipertensão arterial e a hipertrigliceridemia, os riscos do consumo excessivo de açúcar para a saúde dos mais novos são vários.
De cores vivas e sabor viciante, os doces podem ser irresistíveis para os mais pequenos. Para piorar, além dos chocolates, dos gelados ou das bolachas, o açúcar está presente em outros alimentos insuspeitos, como alguns enlatados ou pães embalados. A informação é, por isso, a melhor arma para evitar o consumo excessivo destes alimentos. É urgente ler os rótulos e aprender a identificar o açúcar escondido. Até pode ser feito em forma de jogo: "Meninos, vamos às compras! Já sabem, a vossa missão é descobrir o açúcar escondido nos alimentos!"

Para isso, saibam que nem sempre os produtos alimentares têm a palavra “açúcar” escrita na lista de ingredientes. Esta é, muitas vezes, substituída por outras designações: 

Glicose/Glucose;
Sacarose;
Dextrose;
Maltose;
Maltodextrina;
Frutose;
– Xarope de açúcar;
– Xarope de milho;
– Xarope de cana;
– Xarope de agave;
– Xarope de arroz;
Açúcar invertido;
Açúcar mascavado;
Mel;
– Melaço.

Quer saber mais sobre este flagelo que era mesmo importante começar a combater já em 2019 (se não começou antes)? Leia tudo AQUI.

 

*A Rota da Saúde é uma parceria com a Lusíadas Saúde

2 comentários

Comentar post