Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

Oh, no, not again!!!!

Sempre que estive grávida passei por isto. E hoje… tau! Voltou a acontecer. Aliás, hoje voltou a acontecer duas vezes. Primeiro foi um tipo novo. Passou por mim, olhou, fez um ar faminto, olhou de novo, voltou-se para trás e sussurrou qualquer coisa que - felizmente - não compreendi. Daí a uma hora, mais coisa menos coisa, o motorista de uma carrinha de gelados Olá. Olhou e começou a desfiar o novelo de "elogios" que eu, sinceramente, dispensava.
Esta é a quarta vez que me encontro em formato mata-borrão e juro que gostava de perceber esta tara por grávidas. Que o nosso homem nos ache apetecíveis e sensuais e tal, quando estamos neste estado de graça, eu até percebo (e aprecio). Agora, que um homem desconhecido olhe para uma grávida na rua e que lhe queira saltar em cima… isso sinceramente já foge do meu entendimento. Será que uma mulher grávida, só por estar grávida, lhes lembra o acto que levou àquele estado e lhes faz o curto-circuito na caixa dos pirulitos? Será isso? Uma mulher grávida é a bandeira da sexualidade consumada, para esta raça de famintos-por-pré-mamãs?
Que existem as MILF eu já sabia. Mas… que nome dar a isto? PMILF (Pre-Mom I'd Like to…)? AMILF (Almost Mom…)?
E centros de cura para esta gente, não?

21 comentários

Comentar post

Pág. 1/3