Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

O meu filho mais velho partiu-se todo

Eu estava a meio de um texto e tinha ido fazer não sei o quê. Quando voltei à sala vi-o em pleno voo.
O Manel, a defender uma bola que o irmão chutou, atirou-se à campeão. O que ele não sabia era que a janela estava aberta. A janela, do chão ao tecto, dá para o terraço. Para se chegar ao dito terraço tem que se descer 3 degraus de pedra. Pois o Manel voou e eu vi-o voar. Aterrou de braços e queixo. Quando cheguei junto dele e olhei, havia sangue e o queixo estava todo aberto. Estava sozinha com os 3 miúdos e fiquei como uma barata tonta. A empregada do andar de cima, que é um amor, desceu em menos de nada, tocou-me à porta e levou os dois irmãos. Antes de ir, escreveu-me os números dela num papel, pegou no meu telemóvel e meteu-mo na mala, e lá fomos, eu e o Manel, para o hospital.
Conclusão? Aqui o Rui Patrício partiu os dois braços, partiu o queixo (levou 9 pontos) e ainda conseguiu cuspir um dente, a caminho do hospital.
Tínhamos chegado a casa havia apenas 12 horas. Uma chegada verdadeiramente triunfal.



233 comentários

Comentar post

Pág. 1/24