Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

Neve na garganta (e uma mãe babada)

As doenças cá em casa raramente dão só num elemento. A bicheza gosta de espalhar os seus tentáculos, de maneiras que depois do Mateus caiu o Manel. Ontem chegou a casa num estado miserável, foi-se deitar e à meia-noite ardia nuns 40º de febre agressivos, com direito a ligeiras alucinações e tudo (cá beber para quê, é ter febre e é ver a moca!).

Hoje olhei-lhe para a garganta e estava lindo! Paracia o Kilimanjaro. Fui com ele às urgências (porque não é possível comprar antibióticos sem receita) e enquanto a médica o auscultava, dei por mim deleitada a olhar para aquele rapaz bonito, bem constituído, e de olhos rasgados. "Caramba, este matulão é mesmo meu filho". Quando me dei conta fiquei meio envergonhada. Tola mãe, assim a babar perante a sua obra. 😊

Viemos embora, eu e a obra, com antibiótico prescrito e declaração para entregar na escola. 

Agora é torcer para que a bicheza não decida continuar a espalhar o seu charme pelo resto da casa.

5 comentários

Comentar post