Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

Lufa-lufa

Comprámos, para a nossa casa do Algarve, uma cama tripla. Vi-a na Moviflor online e pensei: ora cá está! Perfeito! Com umas almofadas giras em cima serve de sofá, porque é uma cama normal, sem cabeceiras nem rococós, e depois tem mais dois gavetões que abrem e viram camas para deitar os outros putos: Manel em cima, Martim em baixo, Madalena ainda mais abaixo. O bebé que aí vem há-de dormir os próximos 4 anos numa cama de viagem, sempre que formos para o Algarve, e está feito. Sim, senhora. Comprámos, mandámos entregar, pedimos à senhora que nos limpa a casa e trata da roupa que lá estivesse no dia combinado para receber a cama e esperar que os senhores a montassem (à cama, bem entendido), demos-lhe os sofás que lá tínhamos, e quando ligámos ela disse que estava tudo em ordem. Óptimo. Acontece que, quando fomos para Marrocos, parámos lá em casa para dormir uma noite, antes de seguirmos viagem. E mal batemos os olhos na cama percebemos o nosso erro: não levámos em linha de conta a altura do bicho. E a cama é tão alta (como seria de esperar pelas duas gavetas com colchões, se puséssemos os neurónios a funcionar) que para servir de sofá teríamos de lhe encostar uns degrauzinhos. Nós até passávamos bem assim, mas sucede que alugamos a casa nos meses de verão (excepto quando lá estamos, claro) e é chato para as pessoas não terem um sofá para se sentarem.


Decidimos então comprar um sofá, para compensar a nossa burrice, e levar ao Algarve na sexta-feira (porque no sábado entram pessoas). Fomos hoje à hora do almoço à IKEA, a alta velocidade. Custa-me sempre horrores ir lá em modo speedy gonzales porque passo sempre por mil e uma coisas que gostava de ver melhor. "Olha, tão giro!", e o homem a puxar-me. "Olha, isto era capaz de ser a solução para o quarto da Mada e do baby M!", e ele a arrastar-me. Às vezes acho que podia passar todo um dia por ali sem me chatear nem um bocadinho.
Bom, lá comprámos o sofá (bem simples e giro, por sinal) e enfiámo-lo no carro. Na sexta-feira saímos ao final do dia e vamos até Tavira montar o sofá e tentar compor a casa para quem vai entrar de férias no dia seguinte. Sábado temos de voltar muito cedo para irmos buscar os rapazes ao campo de férias. Ufff.
E depois admiro-me de andar tão cansada…

6 comentários

Comentar post