Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

Já sabem o que fazer no Dia dos Namorados?

Sugiro uma escapadinha até ao Convento do Espinheiro, em Évora, para uma noite romântica (ou, quiçá, um fim-de-semana). Já lá estive várias vezes e é um daqueles hotéis que não falham. 

Desta vez estivemos a convite e a experimentar um dos packs disponíveis justamente para comemorar em grande o S. Valentim. Ficámos na Suite Garcia de Resende, toda decorada para o efeito, e tivemos um jantar mesmo ali, na suite, servido por um mordomo (calhou-nos o Francisco Lino que era simpatiquíssimo e que tinha sentido de humor, que é algo que sempre se aprecia: despedia-se de nós, entre cada prato, dizendo: "dentro de 11 minutos estarei de volta" ou "desta vez voltarei dentro de 17 minutos"). Sim, celebrámos antecipadamente o dia, mas o São Valentim é como o Natal, quando a gente quiser (e nós para namorar estamos sempre prontos).

IMG_3609.JPG

IMG_3606.JPG

IMG_3636.jpg

Para jantar... só coisas boas:

Começámos com um lombo de atum braseado, couve-flor e beterraba, acompanhado por um espumante especial Convento do Espinheiro. O prato de peixe foi Bouillabaisse de robalo com lagostim, aipo e emulsão de ostra (vinho branco EA). Para limpar o palato, antes da carne, o Francisco Lino serviu-nos um sorbet de gengibre com espuma de açafrão e depois veio o peito de pato assado e a sua perna crocante com marmelo, cassis, cheróvia e amêndoas (vinho tinto Comenda Grande). Para sobremesa, Ruibarbo, chocolate branco e framboesa. E para dar a estocada final na dieta (como se fosse possível fazer dieta nestes sítios!), lá veio o café com uma selecção de chocolatinhos. Jasuuuuus!

convento.png

Fomos no sábado depois do almoço e voltámos no domingo antes do almoço. Foi mesmo uma escapadinha rápida mas soube tão bem (sabe sempre). O Convento do Espinheiro é lindíssimo, é um ex-convento do século XV (classificado como monumento nacional) e há história em cada detalhe. Eu, que sou uma alma antiga... adoro. Adoro a decoração clássica, adoro os tectos em abóbada do restaurante Divinus, o Spa, o piano de cauda numa das salas... No verão é óptimo porque tem duas piscinas exteriores onde se está que é uma maravilha, mas no inverno continua a ser óptimo porque há um silêncio que convida à leitura e oferece paz.

Se quiserem ver os pacotes que o Convento do Espinheiro tem ao dispor para o Dia dos Namorados, estão AQUI. É sempre um bom presente para oferecerem à vossa cara-metade (com a enorme vantagem de ser um presente egoísta, uma vez que também vão usufruir dele - sim, não mandem a cara-metade sozinha, que assim não tem graça!). 

Obrigada, Convento do Espinheiro! 

Obrigada aos melhores amigos do mundo, que ficaram com os nossos filhos para irmos namorar. 

1 comentário

Comentar post