Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

I'll be there in a wh...

No outro dia li uma reportagem na Sábado que me inquietou imenso. Era sobre pessoas que morrem ou têm acidentes brutais por se porem a escrever mensagens escritas ao volante. Pode ser só uma coisa curta, tipo "estou a chegar", e é o suficiente. Na reportagem falavam mesmo de alguns casos em que os bombeiros reparavam que a vítima ainda tinha o telemóvel na mão. Que horror. Um segundo e... tudo pode mudar, tudo pode acabar.
Conduzo muito, para todo o lado, e vejo verdadeiras atrocidades na estrada, provocadas por pessoas que vão ao telemóvel, muitas delas a trocar mensagens. Já o fiz, não nego (tenho esta mania de não negar que sou humana e que faço coisas mal feitas). Já me aconteceu, sobretudo, estar a escrever uma mensagem enquanto o semáforo está encarnado e depois acabar de a escrever quando já arranquei. Mas depois de ler aquela reportagem nunca mais o fiz. E estou convencida de que não tornarei a fazer. É um risco demasiado grande para o benefício que traz. Nada pode ser tão urgente que acabe de vez com a nossa vida ou com a de um desgraçado que, incauto, leve connosco em cima.
E a propósito disto, deixo-vos com esta chamada de atenção da VW. Brilhante. (é possível que tenham de clicar na imagem, para conseguirem ler - vale a pena).

5 comentários

Comentar post