Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

Hoje...

... estive num evento especial. Fui membro do júri e apresentadora do Prémio Jovens Inspiradores, promovido pela Associação Portuguesa de Famílias Numerosas e pela Staples. O concurso destinava-se a jovens entre os 10 e os 23 anos. Havia 3 categorias: 10-13 anos; 14-17 anos; 18-23 anos.
No fim-de-semana passado tive 58 apresentações para ler e votar. Esta semana recebemos os 15 finalistas, cuja escolha foi feita com base na média das notas que os jurados deram a cada candidato.
Hoje foi o dia da eleição dos 3 vencedores, um em cada categoria. Reunimos com cada um dos finalistas e votámos. Foi difícil porque eram todos bons, mas lá se conseguiu. Depois foi a sessão propriamente dita, cuja apresentação esteve a meu cargo.
Correu muito bem e lá demos os prémios.
Na primeira categoria (10-13 anos) venceu a Maria Catarina Carloto Carreira, de 12 anos, do Milharado. Uma menina especial que incentivou a mãe a voltar a estudar (a mãe tinha deixado de estudar quando ela nasceu e depois, como teve mais 3 filhos, não continuou os estudos). A mãe foi para a faculdade e a Catarina passou a assumir muitas tarefas de casa: ajudar os irmãos na escola, dar-lhes banho, dar o jantar. Além disso, ela ainda ajuda a mãe nos trabalhos, já que domina as novas tecnologias e é muito rápida. E ainda é excelente aluna. Gostámos dela e do seu ar humilde (ainda que inspirador) e doce.
Na segunda categoria (14-17 anos) o prémio foi para o João Facio Kopke, de 16 anos, de Carcavelos. Um surfista, que já foi campeão nacional 2 vezes, e que sonha ser surfista profissional. Tem média de 16, na escola, e ainda estuda contrabaixo no Conservatório, há 6 anos. Atleta, músico, bom aluno. Competitivo, divertido, com garra. Um jovem inspirador, sem dúvida.
Por fim, na terceira categoria (18-23 anos), ganhou a Joana do Mar Ferreira Machado, de 19 anos, da Benedita. Bombeira voluntária, está no 2º ano de Medicina Nuclear, escreve poesia e toca piano. Pareceu-nos muito tímida e profunda, com uma densidade que julgamos maior ainda do que ela deixou transparecer. Muito humana e voltada para o outro.

Os prémios foram, respectivamente, um tablet, uma máquina fotográfica e um computador, todos oferecidos pela Staples.

Foi uma tarde especial, esta. Uma tarde em que jovens talentos se revelaram, uma tarde em que conhecemos gente com aquela garra que é necessária para mudar o mundo. Ou. pelo menos, para mudar Portugal. Esperemos que não a percam. Esperemos que continuem assim, pela vida fora. Todos eles. A inspirar e a deixarem-se inspirar. Foi um prazer conhecê-los. Foi um prazer ser jurada e apresentar uma iniciativa como esta.

10 comentários

Comentar post