Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

Hipocondríaca report

Pois que há muito tempo não havia por aqui um post sobre os meus medos de ter uma doença má. Hoje é o dia.
Ando há semanas com uma impressãozinha na garganta. Pigarreio, e nada. Sinto que tenho garganta, se é que me faço entender. A gente tem garganta e nem se lembra disso, não é? Pois eu, sinto que a tenho. Custa-me engolir, não que seja dor mas sempre aquela sensação de que as coisas, sólidas ou líquidas, não vão para baixo com a mesma naturalidade de antes.
Claro que, como boa hipocondríaca que sou, já tracei o pior cenário. Para mim, na verdade, estou frita. Já fui.
Estou a tentar não dar importância e tal mas ontem à noite parecia que já nem o ar passava na goela e demorei a adormecer por achar que a glote ia ficar tapada e que ia falecer em pleno sono. Uma morte santa, sem dúvida, mas triste e prematura também.
Conclusão: a consultazinha com o otorrino já está marcada para quarta-feira e lá vou eu, saber se estou condenada ou se isto é qualquer coisa que passa com um remédio, ou se é apenas fruto da minha cabecinha pensadora.
Ai, pá. Se houvesse comprimidos para a hipocondria... isso é que era!

39 comentários

Comentar post

Pág. 1/4