Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

Hiperactividade e emoção

Sábado: Arrumar gavetas e armários, escolher a roupa que já não serve, trocar a de Inverno pela de Verão. Depois, compras do mês, muitas, arrumar tudo, tanto. Almoçar, seguir para festa de aniversário, parar antes numa loja para comprar o presente, festa animada, rever amigos de sempre, cantar os parabéns à querida Joaninha, seguir para a Ikea, compras e mais compras, chegar a casa quase às 22h, jantar cerejas (eu), adormecer de cansaço no sofá.

Domingo: Acordar cedo para montar cadeiras para o terraço, forrá-las com coxins cor-de-laranja, seguir para o AKI para comprar lâmpadas fortes e protector para o chão de madeira do terraço, almoçar, adormecer meia hora, seguir para a Feira do Livro, abraçar a Inês, brincar e conversar com a bebé mais fofa e simpática, assinar uns livros e receber palavras e abraços.

E, de repente, largar num choro de comoção ao ver a minha professora primária, querida Miss Morgado, querida querida, saltar da cadeira e ficar num abraço sem fim, as lágrimas a caírem pela cara abaixo, e eu de novo menina a aprender a ler e a escrever. Estava ali a mulher que me ensinou as letras, as palavras, que sempre me ouviu dizer que quando crescesse seria escritora. Ainda não sou mas talvez um dia, quem sabe? O que importa é que vê-la encheu-me o peito. Trazia o meu livro para eu assinar (acho que não escrevi nada de jeito, com os nervos) e uns bolinhos de Santarém. E que linda que está, igual à Miss de sempre, aquele olho azul, a pele esticadinha, parece que o tempo não passou por ela.

Sair dali de sorriso enorme e alma cheia, chegar a casa, fazer um bolo, metê-lo no forno e ir terminar de arrumar gavetas e armários, mudar duas plantas para vasos maiores, ver o Ricardo a passar o produto no terraço com um rolo, varrer a terra que saiu por fora dos vasos novos, desligar o forno, preparar o lanche ajantarado de domingo, mandar os miúdos sair do jardim para a banheira, que o dia e o fim-de-semana estão a chegar ao fim.

16 comentários

Comentar post

Pág. 1/2