Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

Escrita Habitual

Sempre achei que ou se sabia escrever ou não se sabia escrever. Assim uma espécie de talento, de veia, de vocação, como quiserem chamar-lhe, mas que vinha impresso no ADN e que, mal se começava a aprender a língua, tau!, quem tinha a molécula escrevia em condições, quem a não tinha era a desgraça que se vê e sabe. Um pouco como o jeito para a Matemática: ou vinha no sangue ou não vinha e então azarinho.
Mas a Dora Mota (jornalista que escreve maravilhosamente e que vai apresentar o meu humilde livro no Porto) diz-me que não. Que isto de saber escrever se aprende. E que se aprende em qualquer idade. Que é preciso é ferramentas, pistas, dicas essenciais. No fundo, todo um trabalho que, muitas vezes, não foi feito na hora certa ou da maneira certa. Quando ela o percebeu, foi aprender sobre o assunto. E passou a ensinar essas técnicas às pessoas que garantem não ter nascido com a molécula da escrita.

As suas oficinas de escrita para o dia-a-dia chamam-se Escrita Habitual. E ela assegura que saem sempre dali textos incríveis e pessoas motivadas para escrever cada vez melhor. E Deus sabe como precisamos disso! (eu sei que sou ateia mas se Deus existir Ele sabe como falar e escrever melhor é urgente).

Então, quero que saibam que vai acontecer mais uma Escrita Habitual, no Porto, no dia 17 de Maio. Ou seja, deste sábado a oito dias.
A oficina de escrita tem um blogue, que é este: http://escritahabitual.blogspot.pt/
O curso demora um dia: das 9.30 às 18.30 e custa 65 euros (inclui o manual).

Eu odeio cursinhos banha da cobra, workshops da treta, sessões de onde se sai na mesma como a lesma. E se vos recomendo este é porque confio mesmo na Dora. Ela escreve de forma preciosa e tem a sorte de saber ensinar a escrever (eu não sei, aliás, como vos digo, pensava que era uma coisa que ou se tinha ou não). Por isso, arrisquem! Aproveitem! Eu estou muito tentada a ir um dia destes, só para ver como é que ela faz.

Ah! A Dora está ainda a preparar uma edição online, que vai começar em Junho.  E em Julho vai estrear uma versão para crianças - e é aqui que pequeno Manel e ainda mais pequeno Martim irão ser inscritos, de certeza absoluta!


7 comentários

Comentar post