Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

Dublin #4

Ontem, além de andarmos pelas ruas, fomos ao Epic Ireland (um museu sobre a história da emigração irlandesa), por conselho de uma leitora do Cocó (obrigada Tânia Marques!). É um museu incrível (como, pelos vistos, são todos os museus irlandeses - pelo menos todos os que vimos). Que maravilha. Aprender assim é fácil. Aprender assim dá gosto. Se todos os museus fossem assim, e se todo o ensino fosse pensado de modo a ser mais cativante haveria, seguramente, menos ignorância.

epic ireland 1.jpg

epic 2.jpg

IMG_8837.JPG

IMG_8839.JPG

IMG_8844.JPG

A história da emigração, de mãos dadas com a história da Irlanda, a fuga da fome, a fuga do domínio inglês, a busca de melhores condições de vida, a conquista do sucesso além-fronteiras, a influência irlandesa no mundo. Tudo muito bem feito, interactivo, dinâmico, cativante. Impossível não gostar. 

Ao visitante é dado um passaporte que, à medida que vai passando em cada sala, pode carimbar numas máquinas próprias para o efeito. No final, tem um passaporte com a marca das suas "viagens" por cada capítulo de uma história muito interessante.

No final, um memorial à Grande Fome (1845-49), do esculturor irlandês Rowan Gillespie.

IMG_8853.JPG

IMG_8852.JPG

Antes de irmos buscar as coisas ao hotel e seguirmos para o aeroporto, demos ainda uma volta pelas ruas do centro de Dublin.

IMG_8827.JPG

IMG_8829.JPG

dublin2.jpg

dublin.jpg

 

Por fim, fomos ao Intercontinental buscar as nossas malas.

O hotel era simplesmente fabuloso. O pequeno-almoço daqueles a que não falta nada, com ovos feitos por um chef na hora e até uma estação de mel (com os favos inteiros).

IMG_8782.JPG

FullSizeRender-47.jpg

FullSizeRender-46.jpg

FullSizeRender-48.jpg

dining.jpg

IMG_8773.JPG

IMG_8775.JPG

IMG_8774.JPG

IMG_8777.JPG

Mandar daqui um abracinho ao chefe de sala, que era simpatiquíssimo e que nos deu os parabéns pela vitória na Eurovisão. Um outro abraço à funcionária que estava no pequeno-almoço e que disse maravilhas sobre Portugal e sobre Lisboa (disse tantas maravilhas que não me admiro que um dia destes venha para cá viver). E um abraço ainda mais apertado ao Tiago Santos, português natural do Porto que também nos atendeu no pequeno-almoço, a viver há 5 anos na Irlanda mas com a perspectiva de, daqui a algum tempo, voltar ao país que o viu nascer. Obrigada pelas bicas bem tiradas (como só um português sabe), obrigada pela simpatia.

Um grande hotel, uma grande viagem, uns dias magníficos passados com a minha mãe, em jeito de presente de aniversário.

Gostámos muito de Dublin, adorámos as pessoas e todos os lugares que visitámos. 

Só é pena a chuva, sobre a qual os irlandeses estão sempre a gozar. Dizem, por exemplo, que só têm duas estações: inverno e julho. Mas estou em crer que em julho também chove. Outra: no autocarro Hop On-Hop Of a motorista às tantas viu umas montanhas: "Olha! Podemos ver as montanhas! Quando não se vêem as montanhas é porque vai chover. Quando se vêem... é porque já está a chover!" Adorámos o humor. 

Venha a próxima viagem!

 

Nota: Muito obrigada ao meu marido, que é um homem como deve ser, e que ficou 4 dias com 4 filhos, na maior. 

 

9 comentários

Comentar post