Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

Desta vez...

... eu voto (na verdade votei sempre).

"Desta vez eu voto". É este o mote de uma campanha que pretende incentivar os europeus a participar activamente nas eleições europeias. Como muitos devem lembrar-se, estive no Parlamento Europeu em Dezembro, e foi muito interessante perceber como por lá estão efectivamente preocupados com o desinteresse das novas gerações em relação à Europa e com o subsequente perigo de uma desintegração que, de certo modo, começa a verificar-se aqui e além. O referendo do Brexit veio mostrar a todos que a UE não é um projecto irrevogável. E não é preciso estar muito atento para observar que os nacionalismos renascem. Que os extremismos crescem. Que os proteccionismos se exacerbam. Que prolifera o desinteresse ou um sentimento anti-Europa. Quando, na verdade, a UE tem sido um garante de paz e de estabilidade. Quando, em bom rigor, o ideal europeu, não sendo perfeito, é um ideal de união, de "juntos somos mais fortes" no qual continuo a acreditar. Porque o "orgulhosamente sós" pertence ao passado e é uma falácia. E a democracia continua - e continuará sempre - a estar em perigo, por mais que muitos a considerem um dado adquirido.

Temos muitos desafios pela frente: a migração, as alterações climáticas, o desemprego, o envelhecimento da população, a precariedade. Juntos podemos enfrentá-los melhor. E incentivar uma maior participação nas eleições europeias é um primeiro passo. O objectivo não consiste em aconselhar em quem as pessoas devem votar. Mas sim em defender o próprio acto de votar, o acto de participar no processo democrárico de uma forma consciente e informada.

Vamos a isso?

Se estiverem de acordo, juntem-se a este movimento AQUI.

90fef22b-03ff-4abc-b28c-c5de362e09f9.JPG

 

 

1 comentário

Comentar post