Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

C'um caraças

Aqui há tempos apaixonámo-nos por uma casa. Tinha onze assoalhadas, 300m2, chão de tábua corrida, tectos trabalhados, enfim... cheia de cachet, como se diz na gíria (ver AQUI). Mas, como a malta não é rica, tínhamos de vender a casa onde vivemos para comprar aquela e, no entretanto, a nossa adorada foi vendida. Fiquei ali arremelgada durante uns dias mas depois voltei à carga. Estava mesmo empenhada em mudar de casa e pus-me de novo em campo (em campo, na verdade, estou sempre, mas naquela altura era mesmo uma procura activa). Foi então que descobri uma casa parecida com aquela, mas mais velha, mais estragada, a precisar de obras várias. Achei-a linda e com potencial mas... o Ricardo não gostou. Achou-a escura, achou-a sem alma, houve ali qualquer coisa que não lhe caiu bem. Como tínhamos ido lá num dia cinzento, combinei nova visita num dia de sol. Que não. Havia um quarto interior, havia outro muito pequeno, a varanda, apesar de muito grande, tinha uma vista deprimente... enfim, não parou de botar defeitos e, como não ia morar ali sozinha, deixei a coisa cair. Passado um tempo (muito tempo mesmo) vi que foi vendida. 

Ora hoje vi que o prédio onde ontem houve um ameaço de derrocada era exactamente o prédio da casa que andei a namorar. Mal olhei para a fachada achei que era mas, quando li a notícia e vi o número da porta, fui logo confirmar nas minhas mensagens com o agente imobiliário e... era mesmo. Segundo li, apareceram fendas no prédio supostamente causadas por uma obra que se está a fazer no terreno contíguo e "as pessoas só deverão regressar às suas casas depois de se realizarem as obras necessárias a conferir segurança ao edifício, sujeitas a prévia fiscalização por parte da CML" (citando fonte da autarquia). E eu só pensava: OLHA SE TÍNHAMOS COMPRADO A CASA!!!!!! Obrigada, homem, por teres aí um sexto sentido qualquer que nos evitou agora uma dor de cabeça que nem quero imaginar. Dasssssssse! De facto, sou apaixonada por casas velhas, devidamente recuperadas, mas é bom ter em atenção o estado do prédio e as movimentações que se passam em redor. Caso contrário... pode ser um problema do catano.

Captura de ecrã 2020-01-14, às 11.24.20.pngIMG_3702.jpgIMG_3706.jpgIMG_3707.jpgIMG_3708.jpgIMG_3705.jpg

 

 

8 comentários

Comentar post