Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

Comemorações adiadas

Infelizmente, não vai ser possível festejar hoje em condições, os 12 felizes anos da nossa vida em comum.
O Manel vomitou rigorosamente de meia em meia hora, toda a santa noite. Mais pela manhã, o seu rabo decidiu igualar a boca no que toca a expelir cenas. E não foi bonito, posso garantir.
Acordar de meia em meia hora (com uma precisão de relógio suíço) deita abaixo qualquer um. E nós estamos de gatas. Mas, pronto, seríamos meninos para mantermos o nosso jantar a dois no Yakuza do Olivier, se tudo tivesse amanhecido são e salvo. Só que, desgraçadamente, não. O Manel está verde e tem visões estranhas. E ao fim da manhã o Martim começou a gritar com dores de barriga e a vomitar como (mais) um condenado.
Ou seja: afinal, aquele mal estar da Madalena, na quinta-feira, não há-de ter sido uma paragem de digestão mas um bicho qualquer que agora decidiu andar de mão em mão, leia-se de víscera em víscera, a arruinar a paz de uma família, bem como as comemorações da dúzia de anos que levamos de vida feliz. Raispartam a bicharada, pá! Mas se a bicheza pensa que nos desanima está muito equivocada. O namoro também se faz entre lençóis e alguidares vomitados (sobretudo quando nos abraçamos no corredor a rir com este cenário dantesco, ou quando ele se vira para mim, com um balde de gregório na mão e diz: «parabéns!»). E assim que isto passe lá vamos nós!

Entretanto, temos uma prima e madrinha de casamento fantástica que acaba de nos tocar à campainha com um miminho maravilhoso, para nos animar. Quem tem uma prima/madrinha assim... tem tudo!
Obrigada Cris!


19 comentários

Comentar post

Pág. 1/2