Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

Com atraso mas com uma vénia imensa

Parabéns, Carlos do Carmo!
Oiço os seus fados desde criança, sou louca por muitos, tenho pela Estrela da Tarde uma comoção até às lágrimas. Foi o meu primeiro entrevistado a sério numa noite que acabou de manhã, com ele a levar-me a casa e eu a ter uma vontade bacoca de acordar a rua inteira aos gritos "olhem quem veio trazer-me a casaaaaaaa!". Nessa madrugada, em 1997, lembro-me de ir para a varanda, olhar para o céu (sim, às vezes até uma ateia tem destas coisas), e agradecer ter-me tornado jornalista, para ter testemunhado uma noite como aquela.
Esta homenagem da Rádio Comercial, uma ideia de génio do Vasco Palmeirim, está absolutamente linda, maravilhosa, perfeita. O final, claro, pôs-me a chorar. Eu sei, eu sei… nos últimos tempos não tem sido preciso muito, mas está mesmo bonito e bem feito e comovente.

6 comentários

Comentar post