Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

Azáfama no feriado

Boa parte da manhã foi passada no Leroy Merlin. Comprámos tinta e rolos para pintar, pedras para a decoração do terraço, experimentámos os puffs e ainda bem porque deu para perceber que os mais giros (em forma de queijo) são super desconfortáveis e que os melhores são os almofadões e os pêra, mas infelizmente não havia nas cores que queríamos, vamos ter de esperar.
Quando vínhamos na rampa rolante com o carrinho, mesmo no final, o carrinho decide afocinhar (provavelmente porque o senhor da caixa empilhou os 10 sacos de pedras na ponta da frente) e vai daí e vira-se ao contrário, espalhando-se todo o conteúdo no chão. Foi uma sorte a Madalena não ir lá dentro. É que entre o recheio do carro contavam-se duas latas de tinta que se derramaram no chão. Ficou tudo do avesso e a pequena Mada tremia como varas verdes com o aparato daquele acidente. E chorava, repetindo em loop: «E agora? Já não vamos poder pintar.... e agora? Já não vamos poder pintar? E agora? Já não vamos poder pintar...»

Em pouco tempo apareceu logo uma funcionária incrivelmente competente, que quis logo saber se alguém se tinha magoado e que tratou de tudo num instante.
Seguiu-se uma paragem na Ikea para trazer o chão para o terraço, descoberto ontem por mero acaso.
Agora a nossa casa parece um armazém. Segue-se: a lavagem do terraço com o compressor, a pintura dos muros, a colocação do chão de madeira e das pedras.
Falta comprar a mesa e as cadeiras e esperar que cheguem os puffs das cores que queremos. E depois os detalhes. É desta que as nossas festas de verão cá em casa ficam mesmo perfeitas.



18 comentários

Comentar post

Pág. 1/2