Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

Aaaaaaah, como eu aprecio a adolescência!

A vontade de pisar o risco, o questionar da autoridade, a rebelião perante as hierarquias, a argumentação incessante… tão bom. Tão bom.

O que adoro nesta escola? Adoro a atenção. O "estar em cima". Uma das coisas que mais temia, quando o Manel passou para o ensino público, era que não houvesse rédea curta. Que reinasse o "deixa andar". Sempre tinha ouvido falar de indisciplina, de miúdos que saíam pelas janelas e partiam portas e parecia sempre que não existia, no público, "nem rei nem roque". Não podia ter-me enganado mais, pelo menos no que diz respeito a esta escola em concreto: no dia da participação recebi logo um email do Director de Turma. Depois, um recado na caderneta a solicitar uma reunião para falarmos disto. Foi hoje. Não foi nada de muito grave, aparentemente o Manel gosta demasiado de conversar e tem dificuldade em controlar o tanto que tem para dizer ao mundo. A turma é toda de tal forma unida que, se não é controlada desde o início, descarrila. Hoje havia mais pais à espera da sua própria reunião, quando saí da minha. Porque, segundo o DT, é preciso dominar já estes pequenos fogos para evitar um incêndio. Concordo em absoluto. E cá por casa vamos ver de que modo usamos o extintor, para circunscrever as labaredas hormonais da criatura. Já disse o quanto aprecio a adolescência?

18 comentários

Comentar post

Pág. 1/2