Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

Tudo está bem quando acaba bem (ou: uma semana do caraças)

Sexta-feira fui então ao Porto, fazer três entrevistas. A minha querida irmã fez-me companhia e, por isso, acabou por ser um dia mesmo bom - juntem estas duas manas e há diversão garantida.

Depois... bom, depois perdi um comboio. E, com isso, as nossas vidas podem bem ter dado mais uma reviravolta. A reviravolta que faltava. Acabámos a jantar no Giz, em Aveiro, com mais pessoas importantes na minha vida, uma das quais esteve arredada uns anos por motivos de força maior. Brindámos a um reencontro simples e sem esforço. Natural como a sede. 
Por causa do comboio perdido, e do reencontro, acabei a dormir, não na minha cama em Lisboa, mas na cama da minha irmã, em Aveiro. O meu cunhado a dormir no sofá da sala (o outro quarto estava ocupado).
E no dia seguinte foi o Baby Shower do João, onde pudemos estar todos, como noutros tempos. A minha tropa meteu-se no carro e foi a Aveiro participar na festa. 






Definitivamente, este ano tem sido uma verdadeira montanha russa emocional. E esta semana, em particular, foi intensa. Começou em grandes ânsias, acabou muito bem. Ora... tudo está bem quando acaba bem, não é? That's the spirit.
Querida mana e cunhado: amo-vos como nem imaginam!
João: aguenta-te o mês que falta, por favor! Por um lado, porque ainda não estás completamente pronto (se a natureza manda serem 9 meses por alguma razão há-de ser) e, por outro, porque preciso de acabar o meu livro (tenho 2 semanas), deixar um milhão de coisas prontas, e depois tenho duas semanas de férias nos Algarves. Ok? Só podes nascer a partir de 19 de Agosto. Entendido? Muito agradecida.

3 comentários

Comentar post