Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

Silêncio

Este fim-de-semana foi feito de silêncio. E as saudades que eu tenho de silêncio.

Saímos de Lisboa depois da festa na escola do Mateus, rumo a sul. Tinha feito esta reserva em Maio, quando fizemos 17 anos de casados, e era justamente o meu presente para o Ricardo. Marquei para o fim-de-semana anterior, mas entretanto soube que havia a audição dos miúdos e estava completamente fora de cogitação não os irmos ver. De maneira que mandei um email a pedir muitas desculpas mas teríamos que adiar uma semana. Estava com algum receio porque já tinha tudo pago e ao fazer o pagamento tinha recebido uma nota dizendo que era uma reserva "non refundable". Mas correu tudo bem. O adiamento foi feito e nós lá fomos.

Escolhi irmos para o Redondo porque queria levá-lo ao São Rosas, um estupendo restaurante em Estremoz que não só faz parte da nossa história como tem a particularidade de ter um nome que vem mesmo a calhar quando se faz Bodas de Rosa. A Herdade Água d'Alte pareceu-me uma boa opção por ser um turismo rural pequenino, bonito, e perto de Estremoz. O que eu não sabia era que o São Rosas fechou (facadas no meu coração) e a Herdade era ainda melhor do que eu tinha imaginado. 

agua 1.jpg

agua 2.jpg

casinha agua d'alte.jpg

A nossa casinha

casinha 2.jpg

IMG_1482.JPG

IMG_1484.JPG

IMG_1486.JPG

IMG_1485.JPG

 

Os outros hóspedes (nunca são muitos porque a herdade só dispõe de 8 quartos) andaram o sábado e o domingo inteirinhos a passear - coisinhas mais queridas de sua Cocó - de maneira que a piscina ficou só para nós, praticamente os dias inteiros. Houve um casal ou outro que passou, mergulhou, e sumiu. E o que nós lhes agradecemos! Lemos muito, dormimos, apanhámos sol, nadámos... e sobretudo, como dizia ao início, desfrutámos do silêncio que é algo que nos falta muitas e muitas vezes. À beira desta piscina, ouvia-se nada. Ou então os guizos e os balidos das ovelhas, ao longe.

Incrível o que descansámos. E o que sonhámos em ter um sítio assim. Igualzinho. Sem tirar nem pôr. 

Quem sabe um dia?

 

10 comentários

Comentar post