Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

O primeiro arraial do ano

Adoro arraiais. Os enfeites coloridos, as luzes, o fumo (e o cheiro) das sardinhas, a música, a animação, os manjericos. Deve estar inscrito no meu ADN, não sei. Ontem fomos ao arraial dos Navegantes. Muita gente, bem organizado, escuteiros a limpar as mesas e a levarem o lixo... depois também nos rimos porque a banda não tocou as canções típicas de arraial, que passam sempre pelo Quim Barreiros e o seu hit «Eu quero mamar nos peitos da cabritinha», entre outros autores e temas do mesmo nível. Nah! O arraial da Expo teve Oásis, Pink Floyd, U2. Fino, pá. Não há cá pimbalhices, então o que é isso?
As sardinhas estavam uma beleza, a Madalena lambuzou-se com algodão doce, os rapazes encontraram toda a sorte de amigos. E assim se inaugurou oficialmente a época dos santos. A partir de agora... é sempre a abrir!


6 comentários

Comentar post