Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

Nós Vencedores

E assim chega o programa da Antena 1, Nós Vencedores. Ao longo de um ano e meio ouvi e partilhei as histórias de quase 400 pessoas que foram, para mim, exemplos incríveis. Todas elas me ensinaram muito. Ensinaram-me a resistir, a sorrir, a enfrentar a vida de braços abertos, tal como estas pessoas fazem. Pessoas que lutam diariamente contra doenças, deficiências, incapacidades. Pessoas que empreenderam mesmo quando o mercado gritava para que não empreendessem, pessoas que acreditaram nos seus sonhos e no seu potencial e que, por esse rasgo e por essa coragem, chegaram mais longe. Foi um programa que me fez muito bem, que me deu lições todos os dias, e que foi um prazer, mesmo quando era uma loucura (uma entrevista por dia é uma maluquice, sobretudo quando quem as faz tem todo um outro mar de tarefas em mãos).
Tudo tem um fim e o Nós Vencedores não é excepção. Prefiro sempre que os meus projectos terminem em alta do que se arrastem no tempo até à náusea, até já ninguém os conseguir ouvir.
Novos projectos virão, novas ideias, novas partilhas. Quanto aos vencedores... eles continuam por aí, ao virar de cada esquina. Às vezes estão mesmo na porta ao lado, às vezes estão dentro da nossa casa e não os vemos como vencedores, porque de tanto nos termos habituado às suas vitórias já nem as vemos com essa aura. Mas é preciso ver. É preciso notar. É preciso dar alento ao que é bom, ao que correu bem. É preciso aplaudir quem saiu da sua zona de conforto e fez. É preciso acreditar.
O Nós vencedores chega ao fim mas as histórias, asvitórias, os bons exemplos continuam por aí. Esperemos que cada vez mais. 

8 comentários

Comentar post