Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

Maleitas report (arre, que estou fartinha!)

Madazinha tem uma otite, além de uma grande constipação e uma bronquiolite acesa (de novo) e uma provável virose (a diarreia fétida a juntar ao resto ajudou a comprovar o diagnóstico). O facto de ter os olhos a meia haste (coitadinha, parece que está com a moca) deve-se provavelmente a parte da (muita) medicação. Vai substituir um remédio por outro, a ver se fica com um ar menos pedrado. Quanto à cena esquisita que lhe vimos na garganta... pois que parece que é só a epiglote (eu avisei o otorrino que podia ser só uma parvoíce nossa) muito visível.

Entretanto, e ao mesmo tempo, pequeno Manel ia ao oftalmologista com o pai. Há uma semana queixou-se que não via bem para o quadro mas eu achei que era a sua costumeira hiponcondria aliada ao facto de eu ter encontrado algumas falhas nos seus cadernos. Ah, e tal, essas falhas estão aí porque eu não vejo bem para o quadro e não consigo passar tudo para os cadernos. Sim, sim, pensei eu. Mas, pelo sim pelo não, marcámos oftalmologista. Já tinha ido a uma consulta no final do 4º ano e estava tudo bem mas decidimos ir de novo. E não é que, afinal, o desgraçado tinha razão? É míope (0.75 num olho, 1 dioptria no outro) e vai ter de usar óculos.

Eu também sou míope e fiquei cheia de pena dele. Não é nada de mais mas todos nós queremos que os nossos filhos sejam o mais perfeitinhos possível, então não é? Fiquei tristonha porque sei que não só não é coisa que não passa como inevitavelmente piora, e acabei a confessar ao Ricardo algum sentimento de culpa (sempre ela). Segue-se a  transcrição da conversa:

Eu: - Oh, coitado, deve ter herdado de mim...
Ele: - Pois... Já viste? Todos os defeitos dos nossos filhos vêm de ti...
Eu: - Hã? És tão engraçadinho. Diz lá.
Ele: - (a rir) Então: este não vê por tua causa. A Madalena não respira porque tu és asmática. E o Tim tem os dentes numa miséria porque os teus dentes são como são. Valha-lhes a minha inteligência e saúde, caso contrário estavam bem arranjados.
Eu: - És tão fixe...

Rimo-nos com a graçola. E, de seguida, eu suspirei:
Eu: - Não tenho assim mais nenhum defeito que lhes possa passar, pois não?
Ele: - Estás a brincar, não estás? Queres mesmo que te diga?
Eu: - Não. Parvalhão.

19 comentários

Comentar post

Pág. 1/2