Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

Livro de congratulações

Tinha comprado uns sapatinhos queridos à Mada, no sábado, dia 20. Ela não estava comigo, não havia o número dela, só o número acima. Decidi arriscar, até porque não me pareceram uns barcos.
Quando experimentei no pé da pequena Cinderela... não servia. Ou melhor, servia mas estava tão apertado que a pobre gania. Tinha de os trocar. Mas... cadê o talão? Procura aqui, procura ali, despeja a carteira, despeja a carteira de novo. Glup. Sem talão a troca avizinhava-se tarefa impossível.
Ontem, enchi o peito de ar, fiz o meu ar de Bambi mais potente, e avancei para a Foreva do Campo Pequeno. Pestanejei, fiz beicinho. O senhor foi super simpático, confirmou apenas, no seu computador, que a compra tinha sido feita no sábado, deu-me um novo talão e ainda ligou para outra loja para saber se havia o número acima, já que ali estava esgotado. Um amor. Infelizmente não sei o seu nome, mas cá vai um aplauso. Se fosse outro teria com facilidade rosnado um «sem talão não fazemos trocas», e pronto, estava o assunto arrumado. Obrigada, senhor funcionário. Muito obrigada.

6 comentários

Comentar post