Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

JNcQUOI

Fomos ontem e ficámos rendidos. O JNcQUOI (lê-se Je ne sais quoi) é tanta coisa ao mesmo tempo que podia falhar em alguma delas. Mas se falha, não nos apercebemos (ah, por acaso falhou na pontualidade, como se verá mais adiante). Tem três andares: a loja Fashion Clinic, o bar, o restaurante. Mas também tem mercearia e um balcão que nos envia directamente para Paris: o primeiro balcão da Ladurée em Portugal.

Chegámos à hora marcada (21.30) mas a nossa mesa ainda não estava pronta. Convidaram-nos a descer até ao bar. E que bar! Com 43 lugares ao balcão tem uma carta imensa de vinhos ou cocktails. Mas também se pode jantar, num género mais descontraído. Pessoalmente, vi passar ostras bem acondicionadas em gelo que me fizeram ponderar ficar por ali.

Às 22.30 já estávamos um bocado irritados. Tínhamos feito a reserva para uma hora antes! Mas a simpatia de todas as pessoas que nos foram pedindo sucessivas desculpas e o ambiente absolutamente envolvente fez atenuar a fome e a espera.

Sentámo-nos já passava das 22.30. Mas valeu a pena. O restaurante é lindo, com um dinossauro velociraptor à escala real no meio da sala, e o encanto daqueles tectos altos quase centenários. Podia ser só um espaço com muita pinta. Mas ainda por cima comemos divinamente. Para entrada uma burrata que julgo ter ganho o campeonato das burratas (creio que nem em Itália comi uma tão boa). Seguiram-se umas gambas em molho de caril vermelho para mim e um risoto de cogumelos com "nozes" de porco ibérico para o Ricardo. Divinal.

Aposta ganha, em todos os aspectos. Lisboa está, de facto, com uma oferta de se lhe tirar o chapéu.

jncquoi2.jpg

jncquoi1.jpg

 

1 comentário

Comentar post