Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

Homenagem ao Ballet Gulbenkian, no Teatro Camões

Não sei se ainda há bilhetes mas se houver comprem. Não percam.
Este espectáculo, "BG", uma homenagem da Companhia Nacional de Bailado ao extinto Ballet Gulbenkian vale mesmo a pena. Fica difícil dizer do que gostei mais. Fiquei pregada à coreografia de Olga Roriz, "Treze Gestos de Um Corpo", quase sem respirar. De seguida, adocei com "Será Que É Uma Estrela", de Vasco Wellenkamp. A leveza dos corpos, o amor, a vida, a morte, a voz terna da Maria João a cantar "Eu sei que vou-te amar". Depois, "Twilight", de Hans van Manen, e o fortíssimo "Minus 16", de Ohad Naharin, que voltou a deixar-me imóvel, de novo quase em apneia.
Adorei a parte final, que não revelo porque gostava mesmo que vissem e fossem surpreendidos como eu fui, com um bailado que se desconstrói, que desce junto dos mortais, que se ri de si próprio e não se leva demasiado a sério, que se mistura com a vida real, que faz rir.
Muito bom.




10 comentários

Comentar post