Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

Dador salvador

Depois da entrevista que fiz no Hospital Santa Maria entrei na Unidade Móvel e fui dar sangue. Foi meia-hora de descanso, não doeu nada, ri-me até às lágrimas com os enfermeiros e, no final, ainda bebi sumo de maçã e comi duas bolachinhas de manteiga. Saí a sentir-me mesmo bem. De facto, dar é receber. E hoje dei mas recebi uma satisfação incomparavelmente maior do que a minha dádiva.

P.S: Ah, é verdade: para os que me perguntam sobre a questão da minha dádiva de medula àquela pessoa supostamente compatível... não tenho notícias. Infelizmente parece que ainda não foi desta que pude salvar alguém... Mas pode ser que a senhora não tenha chegado a precisar e esteja a caminhar para uma recuperação  plena. Pode ser... Antes assim.

6 comentários

Comentar post