Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

Be Beauty

Sonia-2-v3.jpg

Há pessoas que são muito fiéis aos seus cremes. Lembro-me que a minha madrasta, por exemplo, só usava Lâncome e nem pensar em meter outra substância na sua delicada pele. Conheço mais pessoas assim, com a marca X ou Y, fico sempre embevecida com tanta fidelidade cosmética, mas eu prefiro aplicar a minha lealdade noutros campos, digamos assim. Pior: sempre fui a mais esquecida, a menos cuidadosa das mulheres, no que aos cuidados dermatológicos diz respeito. Sempre apressada, de manhã é a miudagem para levar à escola, à noite é porque estou morta e só quero arrastar-me até à cama. Até que os anos foram passando e a minha pele começou a queixar-se um bocadito da minha falta de atenção. Bebo pouca água, durmo com maquilhagem, e tantos outros pecados. É verdade que até tenho uma pele que aguenta bem todos estes maus tratos (creio que por ser mista, com tendência a oleosa, o que a vai deixando naturalmente mais elástica do que se fosse seca - e aí tenderia a partir e a enrugar mais). De maneira que hoje tento ser mais cuidadosa, até porque me sabe bem sentir a hidratação e acordar com um outro brilho na pele. Para este cuidado em especifico utilizo o creme de rosto Be Beauty para peles normais e mistas que a hidrata bastante. Para além disso, graças à sua fórmula leve e de fácil aplicação, não deixa a pele oleosa. A idadezinha lá se vai sentindo, estranho seria se assim não fosse. E confesso que me dá especial prazer hidratar a pele antes de me deitar, sentir que ela agradece e bate palminhas, e depois quando acordo, antes de me maquilhar, tratar de novo dela. Para a maior parte das mulheres estes são gestos de sempre. Para mim, de facto, é algo recente, que veio com a idade. Na mala, antes não seguia mais do que o kit de maquilhagem para os retoques ao longo do dia; hoje segue sempre um cremezinho de mãos Be Beauty (mais um sinal dos tempos). Como ando de mota, e muitas vezes sem luvas mesmo no inverno (pessoa choné), as minhas mãos às vezes parecem as de um lenhador e é bom ter um creme que as ajude a voltarem a ter uma aparência feminina.

Durante muito tempo acho que as pessoas tinham preconceitos com os cremes que não fossem de marcas XPTO. Depois, com alguns estudos a revelarem que alguns produtos de supermercado eram tão ou mais hidratantes do que esses vindos de Pariiiiis (ler com sotaque parisiense), muitos de nós (eu inclusa) agradecemos a informação. A ter que aplicar, que sejam acessíveis e bons. 

Ora, é aqui que entra de novo a marca de beleza e cuidados pessoais do Pingo Doce: Be Beauty. Uma marca que é exigente na qualidade mas sem "renhonhós". O Be Beauty é o resultado da mais avançada investigação dermatológica mas com ingredientes naturais que cuidam e hidratam eficazmente a pele. E é, além do mais, acessível. Sem ser preciso vender a colecção de banda desenhada que temos desde os 13 anos para comprar o creme de dia (ou de noite). O que, parecendo que não, dá muito jeito. Um dos benefícios está na manteiga de Karité que nutre a pele naturalmente. E acresce que não tem parabenos, não tem silicones, nem fragrâncias alergénicas. Em suma: é adequada a todos os tipos de pele.

 

O meu preferido é o creme anti-rugas de dia com Coenzima Q10, que eles garantem que atrasa o processo de envelhecimento da pele (fixeeeeee), prevenindo e reduzindo visivelmente as rugas e primeiras linhas após 4 semanas, quando aplicado diariamente, na pele limpa e seca. Agora que uma leitora disse que eu estava um caco, vou experimentar a ver se fico mais nova e resplandecente (não que isso me importe muito mas, na verdade, se der saúde à minha pele agradeço).

 

Sonia-1-v3.jpg

 *post em parceria com Pingo Doce

2 comentários

Comentar post