Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

Ao telefone com a Segurança Social

Encarnada como um tomate, a sentir as veias do pescoço todas salientes, com uma pontada na têmpora direita e o peito todo manchado (coisa que acontece quando estou mesmo à beira de perder as estribeiras). Estou neste momento a falar com o terceiro funcionário que, tal como os anteriores, me diz que não, a senhora não contribui para a Segurança Social desde 2009. E eu com o site da Segurança Social Directa aberto, a visualizar as minhas contribuições pagas no último ano (porque o site só permite a visualização do último ano e não dos anteriores) e eles que não, que aquilo que vêem é que não há nada a partir de 2009. Vemos, portanto, coisas distintas. O último funcionário, a propósito nem sei de quê, perguntou se eu tinha alguma incapacidade. De cabeça perdida respondi: "não tenho, senhor, mas se isto continuar vou ter de certeza, que estou à beira de ter uma trombose!"

Torçam por mim, pessoas. Não me apetecia nada ficar realmente incapacitada por causa da incapacidade destes anormais.


23 comentários

Comentar post

Pág. 1/3