Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

Ainda o cancro

A todos os que ficaram magoados com o post sobre o cancro: as minhas desculpas. Como imaginam, não queria ofender ninguém. Se há pessoa que respeita quem passa por esse martírio, sou eu. Se há pessoa que se borra de medo de ter um cancro, sou eu. Se há pessoa que conhece gente que já teve ou tem cancro, sou eu.
A todos os que estão, neste momento, a lutar contra cancros, desejo, do fundo do coração, que vençam esse maldito. Se eu pudesse espezinhá-lo e parti-lo aos bocados com um taco de baseball, acreditem, era eu própria que ia aí fazer-vos o serviço.
Eu e as minhas amigas temos esta coisa de gozar com tudo o que nos assusta e entristece. Podemos, aos vossos olhos, ser umas anormais. Se calhar somos mesmo. Mas mesmo quando uma colega nossa morreu, aqui há uns anos, a nossa melhor catarse era gozar com o assunto. Mesmo quando uma colega de uma de nós teve agora uma situação muito complicada de saúde, o nosso remédio caseiro é fazer humor negro. Parece que as coisas ganham uma nova dimensão. Ficam mais pequeninas.
Mas é claro que nem todos podemos ver as coisas do mesmo modo. Com certeza.
E se magoei alguém com o meu post pateta... desculpem mesmo qualquer coisinha. Eu tenho muuuuuuuuuuuitos defeitos. Mas sou mesmo muito boa pessoa. Longe de mim querer ofender aqueles que sofrem.

37 comentários

Comentar post

Pág. 1/4