Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

Ai, que me matas o homem!

Desde que engravidei que fui obrigada a "dispensar" o meu PT. Não posso fazer exercício porque não posso correr o risco de ter quaisquer contracções (o meu útero costurado não se compadece de esticões), e por isso, adeus até daqui a uns 10 ou 11 meses. Mas, como tinha pago um mês inteiro de exercício de que não usufruí, passei o testemunho ao meu querido marido. O homem tem gostado muito do treino com o Pedro (acho que é impossível não gostar), e depois de usar todas as minhas sessões, já fez novo pagamento para continuar (prova de que está empenhado). Hoje até fez o treino às 8h da matina! Bom, claro que o empenho dele é diferente do meu. Continua a comer bem (leia-se muito) e faz graça disso em conversa com o PT. Eis a reprodução de uma conversa entre eles:

Pedro: Ah, estive a treinar uma rapariga que fez agora uma ultra, na areia!
Ricardo: Hummm… bom para ela!
Pedro: Sabes quanto tempo demorou a acabar? 8 horas!
Ricardo: Ena…
Pedro: Para algumas pessoas isto do desporto torna-se realmente aditivo…
Ricardo: Pois… já para mim a palavra aditivo só me lembra adição, no sentido de adicionar. E eu é mais adicionar comida, bebida…

Acho que o Pedro já deve ter percebido que se trata de um caso perdido.
Ainda assim, hoje deu-lhe uma tareia das valentes e eu julguei que o homem se me falecia ali, estendido no chão de casa, quando regressou do treino.

1 comentário

Comentar post