Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

A minha Patrícia

A Patrícia é a produtora do programa Pais & Filhos que apresento, na TVI24.

Ela entrou na minha vida por email. Curiosamente, ainda não saiu desse patamar, mas é como se já a conhecesse de ginjeira. Não sei explicar como é que isto aconteceu mas criou-se entre nós uma daquelas empatias imediatas, incríveis e quase mágicas. De repente já estávamos a trocar piadas e com um nível de familiaridade de quem já se conhecesse há anos. E, no entanto, o nosso primeiro email foi trocado no início de Outubro.

A Patrícia é de uma eficiência rara. Acreditem no que vos digo: vai fazer 20 anos que ando nisto e contam-se pelos dedos de uma mão (vá, uma mão e meia) as pessoas que conheci com esta destreza, esta rapidez, esta organização, esta capacidade de sintetizar, resolver, despachar. Os emails que ela me manda tranquilizam-me sempre porque está sempre tudo tão direitinho, sistematizado e ordenado que digo de mim para mim "ok, está aqui o que é preciso, vai correr tudo bem". É inteligente, tem graça, é despachada, não arranja mais problemas, em vez disso apresenta soluções. É prática, pragmática, corta a direito.

Na verdade, precisava muito de uma Patrícia na minha vida toda e não apenas no programa Pais & Filhos. Alguém que pusesse ordem no caos que é a minha vida. Podem dizer: "Ah, mas não deves ser assim tão caótica! Com 4 filhos e os vários trabalhos e tal..." Esqueçam. Sou mesmo. No meio do caos lá vou conseguindo orientar-me, às vezes melhor, às vezes pior, mas há dias em que dou por mim a pensar: "Incrível como consegui não me esquecer desta reunião, da ida ao pediatra, impressionante como os putos tomaram banho, comeram, e tudo!"

A "minha" Patrícia (sim, ainda nunca nos vimos pessoalmente mas já nos tratamos por "minha") vai ausentar-se do programa por uns tempos, por motivos de saúde, e eu já me sinto a hiperventilar. Tenho a certeza que vou sentir muito a falta dela (mesmo que quem a vá substituir seja excelente, e já me garantiram que é), daqueles emails certinhos, do sentido de humor que adoro (e que inclui gozar consigo própria, coisa que só gente como deve ser consegue fazer), do saber que ela está lá. Ontem, quando mandou o email de "até já" até fiquei com um nó na garganta. Caramba! Não é suposto que sintamos tanta falta de alguém que acabou de entrar na nossa vida! Mas eu já sinto. E vou estar a torcer por ela, e a desejar que tudo corra bem, e sei que vai correr porque a minha Patrícia merece.

Cá beijinho, Djisas! 

Vai correr tudo bem!

Fico à tua espera. 

 

 

7 comentários

Comentar post