Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

A Madalena e o inglês

Quando a Madalena saiu do colégio para a escola pública, este ano lectivo, uma das minhas principais preocupações foi com o inglês. Não é que eles aprendam imeeeeeenso inglês no pré-escolar, e que eu queira que a moça converse fluentemente na língua de sua Majestade. Mas, caramba, se já tinha inglês estava a custar-me que deixasse de ter. Ainda por cima, esta escola para onde ela foi era para ter sido bilingue, um projecto fantástico que, com a malfadada crise, acabou por morrer antes sequer de nascer.
Conheci o método Helen Doron na Time Out Lisboa, quando editava a secção Miúdos. E sempre achei que ensinar assim, misturando cantigas e muita brincadeira, era meio caminho andado para cativar as crianças para uma língua estrangeira. Depois, andei pelos facebooks e fóruns de mães desta vida a perguntar se conheciam, se recomendavam, se quê. Como fui tendo reports positivos e porque há um centro Helen Doron mesmo em frente da escola da Madalena, inscrevi-a. Primeiro foi a aula experimental, de onde saiu aos pulinhos e a dizer que adorou, e ontem foi a primeira aula "a sério" (ou seja, a brincar). Confesso que estava com medo que não viesse tão animada (já me aconteceu levá-la a 3 aulas experimentais de ballet e, depois de a inscrever, pagando a inscrição, afinal já não gostava daquilo) mas vinha. Contentinha e a dizer "goodbye" à professora.
Ela está no curso EFAC (English For All Children) e o objectivo é que a criança aprenda cerca de 950 palavras, cante 22 canções em inglês, e que construa as suas próprias frases. Sobretudo, a ideia é que estes pequenitos se divirtam enquanto aprendem. Lá divertida ela ontem veio. Vamos ver como evolui.




10 comentários

Comentar post