Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

A busca

“Escrevo de pé, ereto, com sapatos mocassins folgados. A minha produção diária de palavras varia de quatrocentas e cinquenta a duas mil e quinhentas. No dia seguinte ao pico da criação de palavras, vou pescar; assim não me sinto culpado. Reescrevo sempre o que fiz. Reescrevi o final de Adeus às Armas, a última página do livro, trinta e nove vezes antes de ficar satisfeito. Porquê? A busca pelas palavras certas”. 

Ernest Hemingway