Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

Vencedores do Passatempo Rhinomer

Os 3 vencedores do 2º passatempo Rhinomer foram....

Marlene Fialho Rodrigues

No reino dos pequenos narizinhos,

A limpeza diária é fulcral

E para que fiquem limpinhos

A guarda-real "Rhinomer Baby" é a aliada ideal.

 

A guarda-real divide-se em duas equipas

para defender e desobstruir o reino dos pequenos narizinhos

Primeiro a lavagem, depois a aspiração com Narhinel,

imbatíveis para deixar os narizinhos limpos e ser só sorrisinhos! 

 

Susana Ferreira

Quis-lhe assoar o nariz

Mas o petiz,

Não me deixou

Ou ele chora

Ou ele grita

Quer que eu desista

Ranhoca maldita!

 

Sentadinha à beira dele

Fui prevenida

Com Rhinomer Baby

Foi uma limpeza

Pois com certeza

Narizinhos limpos

E sem gritos!

 

 

Urbano Marques

Noite feliz! Noite feliz!

Era se dormisse o meu petiz

Mas com Rhinomer baby

Nada há a temer

Narizinhos limpos

E sem ter de sofrer!

 

Parabéns! Em breve serão contactados para ser feita a entrega dos prémios!

Casas onde a cocó não se importava de morar #93

Não me importava nada de ir viver para esta quinta em Galamares (Sintra) com 11,2 hectares e área total de construção de 800m2, guest house, 3 anexos, capela, picadeiro, tanque. Dava para todos, à vontadinha.

A casa principal tem 3 pisos, sendo o R/C composto por sala de estar com lareira, sala de jantar, cozinha com zona de lavandaria e casa de banho. No 1º piso, sala, escritório, 5 quartos e 2 casas de banho. O sótão é composto por kitchenette, 3 quartos e casa de banho. Tem 3 lugares de garagem.

Custa 5.600.000 €, pelo que continuarei a viver onde vivo (e muito feliz, diga-se). 😂

quinta 1.jpg

quinta2.jpg

qunta 3.jpg

quinta 4.jpg

quinta5.jpg

quinta6.jpg

 

 

 

Portugal eleito o "Melhor Destino Turístico do Mundo"

A eleição foi divulgada na cerimónia dos World Travel Awards, que aconteceu este domingo no Vietname. Portugal torna-se assim o primeiro país europeu a conquistar o título, depois de derrotar concorrentes como o Brasil, Grécia, Maldivas, EUA, Marrocos, Vietname ou Espanha. YEYYYYYYY!!!!!! 🎉🎉🎉🎉🎉🎉

Além desta distinção, Lisboa ganhou, pela primeira vez, o prémio de “Melhor Destino para City Break” e a Madeira foi considerada “Melhor Destino Insular do Mundo”.

lisboa 1.jpg

porto.jpg

gettyimages-494919478.jpg

geres928492.jpg

 

 

Cocó meets Coco

Tinha sido convidada para a antestreia mas a minha vida não tem andado propriamente fácil. Não consegui ir. 

Fui este fim-de-semana. Afinal, Cocó tinha de conhecer Coco. E foi incrível. Lindo. Inesquecível. Comovente. Um dos filmes de animação mais bonitos que já vi (e olhem que levo 16 anos disto). Vê-lo nesta altura ainda tornou tudo mais forte. Emocionei-me mas tive de disfarçar (ia com a Mada e um amigo que estavam a olhar para mim, claramente à espera que me desmanchasse - pestes!). Vale muuuuuito a pena. E no cinema aquelas paisagens da vida para lá da morte ganham uma dimensão que não se deve comparar a ver o filme na televisão. Espectacular.

IMG_7989.JPG

 

Raríssimas

IMG_8186.jpg

Entrevistei Paula Brito e Costa (na altura apresentava-se apenas como Paula Costa) pela primeira vez em 2008. Impressionou-me a história do nascimento do seu filho Marco, com uma doença muito rara chamada Cornelia de Lange. Achei-a uma lutadora, que moveu céus e terra para se informar sobre a doença do seu filho e, assim, melhor poder ajudá-lo. E achei-a ainda mais resiliente por não ter querido apenas ajudar o seu filho mas também outras crianças e outros pais, criando a Raríssimas em 2002. Era uma mulher de garra, simples, sem grande poder económico mas com muita vontade de que não fosse isso a travá-la.

Da segunda vez que a entrevistei fiquei impressionada por me parecer outra pessoa. Vestia de outra forma,  tinha uma postura elegante, uma certa altivez, tratou-me por "minha querida" com um certo tom, e não se parecia com a mulher simples de camisola de lã grossa que me recebeu da primeira vez. Procurei não fazer juizos de valor apressados. Nada sabia sobre a sua vida e, por isso, apesar da certa estranheza que me ficou, não o verbalizei nem fiz o que, enquanto jornalista, se calhar devia ter feito, que era ir à procura daquele "gato". De todo o modo, nunca fui jornalista de investigação (enorme respeito por jornalistas de investigação) e, por isso, o mais certo era não ter chegado longe (até porque as pessoas que agora vieram denunciar nessa altura não estariam ainda para aí viradas).

Não vi no dia a reportagem da Ana Leal, na TVI. Ontem, ao assistir à avalancha de comentários e notícias no Facebook, fui ver a reportagem. E fiquei esmagada, confesso. Não sou a favor de julgamentos na praça pública e reforço que todos são inocentes até prova em contrário. Quis-me parecer, pelo que vi, que ali foram apresentadas muitas provas em contrário. Mas espero que tudo seja visto a pente fino pela Polícia Judiciária e que, a confirmarem-se as irregularidades que a jornalista Ana Leal desvendou, Paula Brito e Costa pague na exacta medida do que fez. E que o Estado passe a auditar com seriedade todas as associações de solidariedade social, para que monstruosidades como esta (a confirmar-se) não voltem a acontecer. 

Dinossauros Alive

Fomos no sábado. Calculei que o Mateus fosse morrer de medo (ele não se aguenta num cinema nem num teatro, larga aos gritos) mas nada como tentar.

Durante a exposição propriamente dita lá se foi aguentando, sempre ao colo, mas quando chegou à altura do espectáculo (que há, creio, de hora e meia em hora e meia) é que foi o diabo. Aquela bicheza enorme, a rugir, andando e aproximando-se do público com ar ameaçador pô-lo à beira de um ataque de nervos. Mas pronto. Lá ultrapassou a coisa como pôde e, no final, ainda disse que queria ir lá tocar-lhes (se bem que esticava a mão e largava aos gritos - uma coisa assim bem chanfrada "querooooo/não queroooooo!").

A exposição está muito gira. Geralmente sinto sempre que estas coisas ficam aquém do esperado, parecem sempre poucochinho, mas esta valeu bem a pena. Felizmente, porque a entrada custou 41 euros (e o Manel não foi)... auch! Eu percebo que os bichos impliquem um custo gigante mas, na perspectiva das famílias, cada vez mais fica difícil sair de casa (sobretudo se falarmos de famílias numerosas). 

IMG_8178.JPG

IMG_8060.JPG

IMG_8062.JPG

IMG_8051.JPG

IMG_8074.JPG

IMG_8071.jpg

IMG_8065.JPG

http://www.dinossauros-alive.com

Xmas Market

Cartaz_Natal_Xmas Creative Market_Cruz_Vermelha_ f

De amanhã (8 de Dezembro) até domingo (10) o Pátio da Galé acolhe o Xmas Market, uma montra de projetos e produtos 100% nacionais, numa iniciativa da Cruz Vermelha Portuguesa.

A primeira edição do Xmas Creative Market conta com mais de 120 expositores, que vão apresentar artigos de autor e peças de design exclusivamente de origem portuguesa, maioritariamente inspiradas nas artes e nos ofícios tradicionais, bem como em tendências artísticas contemporâneas.

Diariamente, das 11h às 21h, no icónico edifício da Praça do Comércio, as melhores marcas e projectos de autor marcam presença e associam-se à iniciativa agregando a componete solidária pela angariação de fundos e divulgação da obra da Cruz Vermelha Portuguesa.

O bilhete de entrada no Xmas Creative Market tem o valor de 1€, dedutível em qualquer compra de valor igual ou superior a 8€.

Vale a pena visitar, fazer compras de Natal e ajudar a CVP!

O magnetismo dos cubos magnéticos

É a grande novidade deste Natal. Magicube é uma linha de construção para os mais pequeninos. Basicamente, são cubos magnéticos que aderem uns aos outros quaisquer que sejam as faces que se queiram unir. Isto faz com que seja possível fazer figuras mesmo giras, com caudas ou focinhos salientes, por exemplo, que seriam impossíveis de fazer com os cubos tradicionais. Magicube é tão giro e pedagógico que já foi distinguido como "Melhor Brinquedo de Construção 2017" pela Associação Espanhola de Fabricantes de Brinquedos, e recebeu uma menção honrosa por parte da cadeia de lojas "Toy Shop UK", uma das maiores do Reino Unido. Wow!

O caso não é para menos. Todos os produtos Magicube são fabricados na Suiça, e toda a gente sabe que os suíços não brincam em serviço (boa piada quando se fala justamente de... brincar).

Estes produtos têm também um posicionamento STEM. E o que diabos vem a ser isso? São brinquedos que ajudam a desenvolver os conhecimentos e capacidades das crianças em 4 vertentes: Science, Technology, Engineering, Mathematics. 

O Mateus está viciado em fazer construções. Adora juntar os cubos e vê-los a atrairem-se e a "colarem-se" uns aos outros. Adora desmanchar tudo e construir de novo. E pronto. Temos horas de entretenimento cá em casa. Ora vejam lá o vídeo. 😜