Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

Foi bonita, a festa!

Éramos 39 à mesa porque houve algumas baixas. Éramos para ser 45. Entre os que estavam avariados, os que estavam no estrangeiro e os que tinham outras boas desculpas para não ir. Este ano só convidei mesmo os mais chegados. Tenho muita sorte porque tenho os melhores amigos do mundo inteiro. 

 

Aniversário

Foi ontem e o meu marido, como sempre, conseguiu surpreender-me.

Disse-me para estar num sítio a uma determinada hora, para levar a carta, os documentos da mota, os capacetes. Afinal, era só para me trocar as voltas. Levou-me de helicóptero a almoçar a um restaurante maravilhoso na margem sul.

Só soube quando cheguei ao heliporto. Comecei a tremer que nem varas verdes mas valeu muito a pena. Dá um frio na barriga mas a vista é fenomenal!

Depois do almoço, o piloto trouxe-nos de volta a Lisboa.

Foi o chamado aniversário nas núvens. 

heli 1.jpg

heli 2.jpg

heli 3.jpg

heli 4.jpg

heli 5.jpg

heli 6.jpg

heli 7.jpg

6º Workshop #Receitaperfeita. Foi na sexta e foi... emocionante!

Foi, de todos, o workhsop mais forte. Atenção: não estou a dizer que foi o melhor, até porque sinceramente têm sido todos mesmo bons. Acho que nunca houve um que tenha sido só mais ou menos. Mesmo! Saio destes encontros sempre com a alma cheia (e a barriga também 😜) e já conheci imensas pessoas de quem gostei muito.

Feito este esclarecimento, tenho de dizer que este workshop teve realmente momentos de uma comoção inesperada e fortíssima. Talvez por ter sido o único em que só foram mulheres, não sei. Mas foi de ir às lágrimas (literalmente).

Bom, mas antes de lá irmos, dizer que a mesa das entradinhas estava soberba, como sempre, cheia de produtos premium do Lidl, parceiro principal destas noites.

No mês em que se celebrou o Dia da Alimentação (16 de Outubro), o Lidl quis fazer um workshop saudável e foi por isso que escolhemos as tagines (com imensos legumes e leguminosas). De resto, o Lidl Portugal apresentou recentemente o projecto "Turma Imbatível" que, de forma lúdica e divertida, pretende incutir hábitos para um estilo de vida mais saudável nas crianças dos 6 aos 10 anos. Workshops com profissionais de saúde, visitas guiadas às lojas Lild e visitas virtuais a fornecedores e produtores são algumas das iniciativas em que as escolas se podem inscrever. Esta iniciativa tem o apoio da Direcção-Geral da Saúde, da Direcção-Geral da Educação e do Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável.

Cooking Memories - 28.10.2016 - 003.jpg

Cooking Memories - 28.10.2016 - 004.jpg

Cooking Memories - 28.10.2016 - 005.jpg

Cooking Memories - 28.10.2016 - 007.jpg

 

Antes de passarmos à parte da cozinha propriamente dita, sentámo-nos todas em rodinha e pedi a cada uma que contasse um pouco de si. Tudo corria dentro do expectável quando uma das participantes (a Vera) confessou estar muito contente por estar ali e que tinha vindo da Nazaré (wow), tinha um filho, e que se tinha despedido há 1 mês da área das telecomunicações para se dedicar a um curso de cozinha, sua verdadeira paixão. Toda a gente aplaudiu a coragem, que bom ver alguém a perseguir os seus sonhos.

Continuámos com as apresentações (havia duas Anas que vieram de Portalegre de propósito também - obrigada!) e, às tantas, chegou a vez da Luísa falar. Começou por dizer que tinha o curso de Design de Moda mas que um facto da vida a tinha feito tirar o curso de Farmácia, quando já tinha um filho, e que foi muito complicado mas que lá conseguiu. Fiquei com a pulga atrás da orelha. Porque é que alguém iria tirar um curso tão diferente do anterior, sobretudo sublinhando as enormes dificuldades por que passou para o completar? Por gosto não parecia ser. O que seria, então? Perguntei. A resposta deixou-nos a todos com um nó na garganta.

A Luísa, filha de farmacêuticos, decidiu tirar Farmácia porque a irmã, que tinha feito Farmácia para dar continuidade ao negócio dos pais, morreu subitamente aos 25 anos, vítima de um linfoma. Com um ar um bocadinho constrangido e sem querer dar muita importância ao seu acto, a Luísa disse  que tinha sido complicado porque sempre odiou a área das Ciências, e que lhe valeram duas explicadoras, uma de Matemática e outra de Biologia. E... como se não tivesse bastado a emoção de ouvir a história da inversão da sua vida por causa da morte da irmã, eis que a Mónica (a chef que nos recebe no seu atelier) dá um salto e diz: "Já sei de onde te conheço!!!!!! A minha mãe deu-te explicações de Biologia!!!" Nisto, a Luísa salta da cadeira, a Mónica levanta-se do chão, e ficam as duas abraçadas a chorar no meio da rodinha que tínhamos feito. Há ainda aqui um detalhe que não é de menor importância, para que se perceba bem a dimensão deste momento: a mãe da Mónica tinha sido operada no dia do Workshop e estava, naquele momento, nos Cuidados Intensivos. Ou seja: no preciso dia em que a Mónica estava de coração apertado por causa da mãe, aparece a Luísa, que foi "salva" pela mãe da Mónica durante o curso de Farmácia, que quis fazer porque perdeu a irmã. 

A esta altura estava tudo a chorar. A Inês CM, da After Click (que foi substituir a Raquel Brinca, de férias) registou o momento do abraço (repare-se na expressão boquiaberta da Carla, sentada lá atrás).

Cooking Memories - 28.10.2016 - 019.jpg

Cooking Memories - 28.10.2016 - 018.jpg

Foi mesmo incrível, só vos digo.

Mas ainda não tinha terminado...

Quando passamos para a participante do lado, a Ana, diz ela: "Bom, eu vim a este workshop porque sou amiga da Luísa e ela esqueceu-se de contar que está hoje aqui por milagre! Há dois anos teve um AVC, ficou em coma, os médicos não davam sequer grandes chances de que sobrevivesse quanto mais que sobrevivesse praticamente sem sequelas e no entanto... aqui está ela."

A Luísa, que já estava incomodada por ser o centro das atenções, ainda deu umas palmadas na amiga, ameaçou que se ia embora, escondeu a cara entre as mãos, profundamente comovida. Mas felizmente ficou. E contou que tudo aconteceu em Évora, num fim-de-semana de Páscoa. Uma dor muito forte na cabeça, um som lá dentro que parecia uma rolha de uma garrafa de champanhe a saltar, e de repente estavam a levá-la de carro e pufff... mais nada. Soube depois que foi levada para Lisboa de helicóptero, que esteve 4 dias em coma e que a única imagem que reteve, enquanto dormia, foi a dos 4 filhos a puxarem-lhe pelos pés. Sobreviveu para contar. E eu, que gostei tanto dela, fico muito feliz por isso. 😊

 

Depois destes momentos fortíssimos... ainda ficámos ali todas a conversar. Não havia como seguir directamente para a cozinha. Era preciso beber um copo de vinho para digerir tantas emoções. É engraçado que se criou logo um elo entre toda a gente, daqueles que só acontecem quando há uma partilha poderosa, como a que existiu. Só depois fizemos as fotos da praxe e seguimos para o trabalho!

Cooking Memories - 28.10.2016 - 033.jpg

Cooking Memories - 28.10.2016 - 035.jpg

Cooking Memories - 28.10.2016 - 036.jpg

Cooking Memories - 28.10.2016 - 037.jpg

Cooking Memories - 28.10.2016 - 024.jpg

Com as manas Carlota e Beatriz 

 

Cooking Memories - 28.10.2016 - 025.jpg

 Com a Vera

 

Cooking Memories - 28.10.2016 - 026.jpg

Com as manas Carla e Patrícia 

 

Cooking Memories - 28.10.2016 - 027.jpg

 Com a Ana mãe e a Ana filha 

 

Cooking Memories - 28.10.2016 - 028.jpg

 Com a Mónica e a filha Raquel

 

Cooking Memories - 28.10.2016 - 029.jpg

 Com a Sara (a Sara também tem um blogue: http://definitivamentesaodois.pt)

 

Cooking Memories - 28.10.2016 - 030.jpg

 Com a Ana e a Luísa

 

Cooking Memories - 28.10.2016 - 023.jpg

 Eu com o meu vestido de asas de borboleta 😂 Happy Company

 

 

 

De pernas para o ar

Aqui em casa temos andado em discussão sobre se mudamos ou não de casa. Como para mudar de casa em princípio será para mudar de zona e os miúdos não querem nem ouvir falar no assunto, decidimos ficar mais um tempo e, sendo assim, fazer algumas melhorias. A casa tem a mesma pintura há 11 anos, além de estar tudo cheio de dedadas e marcas várias também estou fartinha dos tons, de maneira que nos enchemos de coragem e decidimos avançar.

Pintar a casa e afagar o chão connosco cá dentro não vai ser pêra doce.

Ontem passei o dia a tirar os livros da estante da sala, para que possa ser arredada e a parede que está por detrás possa ser pintada. Devo dizer que me aproximei várias vezes das prateleiras e voltei a virar costas. Demorei um bom bocado até ganhar coragem. Mas houve um momento em que cerrei os dentes e lá vai disto. O Martim ajudou-me imenso a levar os livros que queremos manter para a banheira do quarto deles (e aposto que hoje está aflito das costas). Na sala, numa pilha no chão, ficaram os livros que vamos dar. Estou a analisar entre as váris sugestões que me chegaram mas achei o projecto da livraria Dejà Lu muito bonito. Já lhes mandei mensagem e se quiserem vão receber mais de 300 livros de temas que vão da Política à Arte, passando pela Arquitectura, Psicologia, Romance, Parentalidade, etc.

Tenho a sala virada do avesso (e depois terei todo o resto da casa) mas vai valer a pena.

IMG_8858.JPG

IMG_8860.JPG

IMG_8864.JPG

IMG_8863.JPG

 

Pág. 8/8