Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

Alô??? Está aí alguém?

refood.jpg

 

A Corrida Solidária, a favor da Refood do Parque das Nações, é já este domingo!

Pessoas! 

Não é preciso correrem, podem caminhar.

Podem só inscrever-se e ficar na cavaqueira. Doam o valor da inscrição à Refood e ficam na converseta comigo, que não vou poder correr. Serão os ombros onde chorarei as minhas mágoas. Hum? Que tal? 

A Refood Parque das Nações apoia diariamente mais de 100 famílias. Este apoio começou no início de 2015 e só foi possível com a colaboração de alguns comerciantes da freguesia que se juntaram a este projecto que visa combater a fome e o desperdício alimentar.

Ora, uma vez que a Refood Parque das Nações não tem qualquer subsídio, criou-se esta Corrida Solidária. No ano passado correu muito bem (houve 1200 inscritos) e a ideia é que este ano corra ainda melhor! BORA LÁ?

 

Algumas informações importantes:

Quando? 

No dia 26 de Junho (domingo) de manhã

Onde?

No Parque das Nações

Quanto?

A inscrição tem o custo de 7€ e este valor inclui:
 - participação na caminhada/corrida
 - t-shirt técnica
 - abastecimento
 - ofertas dos patrocinadores

 

Todos os lucros da Corrida Solidária Parque das Nações reverterão a favor da Refood.

O Kit de Participante poderá ser levantado na loja da Kid to Kid Expo de 20 a 25 de Junho de 2016, das 10h às 19h.

 

Mais informações AQUI.

Se eu fosse lésbica...

... era capaz de me apaixonar por esta moça, só por ler estes posts.

Como não sou, limito-me a ficar deliciada com a graça e a acutilância que ela tem. E com a forma como consegue escrever aquilo que eu penso, mas com muito mais piada que eu teria.

Raça da rapariga. Não lhe bastava ser jeitosona ainda tem neurónios e jeito para escrever. Realmente a parte das borlas era escusada, com tanta benesse divina...

 

 

Passatempo 4ª Workshop #receitaperfeita

cooking.jpg

E já lá vem o 4º workshop #Receitaperfeita!!!! 

Já fizemos três, muito giros, divertidos e deliciosos (podem ver tudo AQUIAQUI e AQUI). Vamos ao quarto!!!

Quando? Na próxima semana - SEXTA-FEIRA, 1 de Julho, às 19.30

Onde? No atelier da chef Mónica Alves Pereira, o Cooking Memories, na Marina de Cascais.

 

Para quem ainda não sabe, o que é isso do workshop?

É basicamente uma aula de cozinha dada pela fantástica Mónica Alves Pereira (vencedora do Chefs Academy), no Cooking Memories, que é o seu atelier de cozinha. Além de se aprender a fazer o menu, ainda se janta o que se cozinhou e os jantares têm sido uma animação pegada.

 

Então e desta vez o que vamos cozinhar (e jantar)?

- Paté de Peixes

- Papelotes de salmão com manga

- Crumble de framboesas e gelado

 

Como vêem... desta vez não há muitas gordices... afinal, estamos todos a preparar-nos para a praia, verdade? Pronto... na sobremesa há ali uma facadita mas é só um miminho.

 

Como podem participar?

Através do formulário em baixo. Desta vez escolherei apenas 10 participantes, via random. Costumam ser 12 mas desta vez haverá dois participantes que irão a convite das marcas patrocinadoras destes workshops: o Lidl e a Kaffa.

 

E é gratuito?

Ora bem, estes workshops do Cooking Memories têm habitualmente o custo de 40€ por pessoa. Mas o que peço a cada um dos 10 vencedores são 15€ por cabeça, para doar a uma instituição de Cascais que tem um trabalho muito meritório e que se chama Fundação AJU (têm uma série de projectos de solidariedade em mãos). A ideia é acumular os vossos donativos e, no final do ano, entregar uma quantia simpática à Fundação.

 

O que mais vos posso dizer?

Que vai ser o máximo! A sério, já houve três edições e fica difícil dizer qual foi a melhor. 

Lidl é o principal parceiro desta iniciativa e todos os ingredientes virão de lá. Vamos mesmo ter, todos os meses, a Receita Perfeita!

Também os cafés Kaffa são parceiros e vão estar presentes com cafézinho gostoso para o final da refeição. E não só: em cada workshop irá haver um sorteio e dois participantes receberão uma máquina de café Kaffa!

Raquel Brinca, da Hug, vai estar a fotografar cada um destes workshops pelo que vamos ficar com um registo fotográfico catita! 

 

E é isto! Vamos divertir-nos!

Têm até terça-feira, dia 30, às 23h59 para participar. Boa sorteeeeeeee!

 

Dizer mal do que está mal, dizer bem do que está bem

O Parque das Nações mudou para pior quando a Parque Expo foi extinta. Durante uns tempos dei o benefício da dúvida, afinal há sempre acertos a fazer quando há mudanças. Mas depois, com o tempo, fui desanimando. Os jardins a secarem a olhos vistos, as tábuas de madeira de alguns passadiços e ficarem estragadas e sem substituição, sinais de vandalismo que não são recuperados, as caixas onde antes havia sempre sacos para apanhar os cocós dos cães sempre sem nada... enfim. Muita coisa ruim a assinalar. Também é verdade que a junta de freguesia não terá as verbas astronómicas que a Parque Expo tinha para resolver tudo na hora mas há situações que custam mesmo a engolir.

Já aqui tinha dado conta da miséria a que chegaram alguns jardins, todos secos, e acho que também lastimei a ausência de bebedouros. Mas eis que os chafarizes começam a voltar e um deles até com uma particularidade de que gostei mesmo muito.

chafariz.jpg

Este chafariz tem, ao lado, um mini-chafariz com uma taça para os cães. Carrega-se com o pé naquele botão preto e a água cai para a tigela, para que os cães que andam em passeios com os donos possam beber água. Uma excelente ideia, que merece ser aplaudida. Pena é o estado deste jardim que, como se pode ver, está mais careca que o meu sogro.

 

Além desta boa ideia, e do nascimento de mais chafarizes pela zona (o que facilita a vida a todos os que correm ou caminham ou andam de bicicleta e que durante meses e meses não tiveram onde beber água), houve uma outra iniciativa que me agradou muito: a montagem de uma série de máquinas de ginástica mesmo em frente ao rio, no passeio que separa o hotel Myriad da estátua de D. Catarina de Bragança. 

ginástica.jpg

IMG_4984.jpg

IMG_4978.jpg

IMG_4975.jpg

IMG_4967.jpg

As máquinas estão sempre cheias de gente, velhos, novos, ainda mais novos, gente que claramente viu ali uma boa oportunidade de se mexer. A vista não podia ser melhor e, por isso, é uma excelente forma de fazer exercício físico, ao ar livre e de forma gratuita. 

Acho importante dizer mal do que está mal (e são muitas coisas) mas também há que dizer bem do que está bem.

 

Mada e a carne

Tenho recebido alguns comentários e emails no sentido de saber se a decisão da Madalena não comer carne se mantém.

Mantém.

Mesmo quando lhe pergunto, com ar guloso, se não quer um hambúrguer, um bife com batatas fritas, uma picanha. Ela mantém-se firme.

A minha mãe está absolutamente contra o facto de eu permitir que a criatura decida este tipo de coisa. Na verdade, se eu tivesse tido esta ideia peregrina quando era pequena levava logo um abre-olhos e um berro que me passava de imediato o amor pelos animais. 

Eu percebo o seu ponto de vista. Também eu tenho pouca tolerância para caprichos e se ela me dissesse que não queria comer mais carne porque não ou porque o amigo também não come, eu seria a primeira a dizer-lhe "era só o que faltava, comes e acabou-se a conversa".

Mas a questão dela é mais de fundo. Ao ver o documentário sobre caça, caiu-lhe a ficha. Ah, para eu comer o meu bifinho têm de falecer animais? Ehhhh pá, espera lá mas não contem comigo para isso.

Compreendi que foi uma espécie de epifania e achei mais interessante, pedagogicamente falando, deixá-la tomar a sua decisão e vê-la viver com as consequências, com tudo o que isso implica em termos de força de vontade (imaginem tooooda a família a degustar um esparguete à bolonhesa e ela a mastigar uma salada de atum), do que pura e simplesmente dar-lhe um grito e dizer "comes porque eu estou a mandar e deixas-te de merdas".

 

Ainda assim.... já lá vão quase duas semanas disto e eu começo a ficar um pouco inquieta.

Foi giro - que foi - ver a determinação da rapariga, perceber como a cena dos animais mexeu com ela, o que só revela sensibilidade mas... se calhar agora já aviávamos um bifinho, não? É que somos 6 cá em casa e ter mais essa preocupação na minha vida era a última coisa que me apetecia ter.

Bom, para a semana vamos ao pediatra ouvir o que ele tem para dizer sobre este assunto. Talvez o que ele diga seja decisivo para a fazer mudar de ideias. Ou não...

porco.jpg

 

Wow!

O pianista italiano Ludovico Einaudi estreou a nova música num vídeo gravado em cima de um iceberg.

O objectivo é alertar para o degelo, provocado pelo aquecimento global.

Absolutamente genial. E emocionante. E de arrepiar (e não é pela visão do gelo).

 

Passatempo Workshop de alimentação saudável

FB WORKSHOP cozinha saudavel 16062016-01.png

Minhas boas pessoas, a KNOT está a fazer um workshop de alimentação saudável com a autora do livro "Mãe, quero mais!", Leonor Cício. A KNOT tem 10 vagas para sortear. Três dessas vagas serão preenchidas por leitores do Cocó que se candidatem a participar neste workshop, que vai acontecer no dia 26 de Junho (o próximo domingo), pelas 17.30, no atelier Cooking Memories na Marina de Cascais, e que terá a duração de 1h30. Eu também vou lá estar a aprender a cozinhar receitas saudáveis, saborosas e sem açúcar para bebés e crianças.

Podem participar AQUI.

As inscrições são até dia 22 de Junho às 23h.

Boa sorteeeee!

FB WORKSHOP cozinha saudavel 16062016-02.png

 

 

Mada no seu melhor

A Madalena teve Muito Bom a tudo. 

Depois de ver as pautas, o Ricardo voltou-se para mim, com ar grave, e perguntou:

- Achas que ela foi trocada na maternidade?

 

(não, os nossos rapazes não são maus alunos. Mas também nunca lhes deu para terem Muito Bom a tudo, de Português a Matemática, passando pela Expressão Plástica, pela Ginástica e pela Música. É claro que ela está só no 1º ano e há todo um longo percurso académico para dar o ar da sua desgraça. Mas que para já a miúda conseguiu surpreender-nos... lá isso conseguiu)

Sinais do universo

Não costumo acreditar nestas coisas mas às vezes há coincidências que nos fazem pensar: e se?

Estava inscrita para a Eco Marathon, este sábado. Iamos correr 21 km.

No próprio domingo descobri que não sabia do dorsal.

Corri a casa toda à procura e não o encontrei.

O Ricardo estava um bocado contrariado porque Portugal jogava à mesma hora.

Ainda assim, ligou para a organização e eles disseram que eu aparecesse na mesma, com a identificação, que me arranjavam outro dorsal para poder correr.

Fomos.

Aos 8km, numa descida íngreme, senti uma dor violenta no joelho que foi operado. 

Ainda tentei continuar mas achei melhor não.

Estávamos no Monsanto, chamámos um Uber e fomos para casa (desculpa Zé...).

 

Será que a perda do dorsal era um aviso do universo para não ir?

Será que não damos ouvidos aos avisos? Ou não são avisos alguns, são apenas cenas que acontecem? Coincidências?

 

(de qualquer modo, parece que não foi grave. Mas claramente ainda é cedo para trails)