Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

Ultimate Laser: adeus pelos!*

Fui convidada a experimentar a depilação na Ultimate Laser e não podia estar mais contente. Confesso que a primeira sessão me deixou um bocado aflita, todas aquelas perguntas sobre a minha saúde, se estava a tomar algum medicamento, aquilo tudo só me fazia pensar "ai, caraças, no que me estou a meter". A verdade é que já tinha feito depilação a laser há uns anos (depois engravidei do Mateus e tive de parar) e nunca me fizeram perguntas (o que só prova que aqui a coisa é levada mesmo a sério). Depois a bata, o barulho da máquina, os disparos, os óculos para proteger os olhos, o cheiro a porquinho esturricado, e... a dor. Sim, não vou dizer que não dói porque estaria a mentir. Há quem diga que não sente dor alguma mas eu infelizmente não tenho a mesma sorte. Saí de lá a pensar: "Eeeeer, isto é tudo muito bonito mas eu em calhando não volto". 

Acontece que, da primeira sessão até à segunda passou um mês e meio e... nem um único pelo nasceu. Como digo, já tinha feito (com um método diferente) e não foi assim tão eficaz. Nem um pelo??? Num mês e meio? Esqueci-me logo da dor, do barulho da máquina, dos óculos e daquela sensação de estar a meter-me num sarilho. A segunda sessão já doeu menos (e também meteu menos medo), a terceira ficou marcada para daqui a 2 meses, e o que interessa mesmo disto tudo é dizer-vos que, de facto, é um descanso. Tenho a pele macia como a de um bebé e estou sempre capaz de aceitar um convite para a praia (não têm sido muitos mas lá chegaremos!). Ainda vou precisar de mais umas sessões, para dar cabo deles de vez, mas até agora nem vislumbre dos desgraçados! Se recomendo? Acho que nem preciso dizer mais nada.

ultimate.jpg

 

*Post escrito em parceria com a Ultimate Laser  

Queridos, vou mudar de escritório! #1

Nestes anos de freelance nunca senti falta de pessoas. Afinal de contas, vivo rodeada de gente, faço entrevistas, tenho 4 filhos, e há sempre barulho e agitação para dar e vender na minha vida. São quase 7 anos de trabalho em casa e sempre achei que era o paraíso. Quando tinha falta de gente, o remédio era simples: ia a uma das redacções para as quais colaborava e ficava lá um bocado. E se era verdade que me sentia lá bem, rodeada de pessoas, também não é mentira se disser que o melhor momento era aquele em que me despedia de todos, sabendo que eles não podiam sair, e eu sim. Eles tinham de ficar fisicamente ali a trabalhar, já eu posso trabalhar em casa, numa esplanada, na praia... onde me apetecer. Assim como posso fazê-lo das 9h às 18h, ou das 18h às 3h da manhã, ninguém tem nada com isso. Sou eu que giro o meu tempo e o meu espaço, e isso é perfeito.

Foi quando estive com o CocoFit no Get Fit Market, organizado pelo mercado Time Out, que percebi uma coisa:

 

As 50 Melhores Tascas de Lisboa

12804885_10208904656559803_1205803096449043574_n.j

Escrito pelo talentoso Tiago Pais, fotografado pelo extraordinário Gonçalo F. Santos, composto pelo incrível designer Luís Lima. Já está nas bancas há um mês ou mais e eu andava aqui para o recomendar e olha... foi hoje! Um livro do caraças, só vos digo. Até cresce água na boca. Mesmo bom. Para ter em casa, para oferecer, para seguir os conselhos, para babar.