Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

Mojito em recuperação

Fui buscar o Mojito já passava das oito da noite. A cirurgia para remover uma massa estranha que lhe nasceu no pescoço correu bem, em princípio foi uma reacção a um corpo estranho que ali entrou, mas pelo sim pelo não vai ser analisada para descartar outras cenas maradas. O desgraçado do cão vinha com uma moca de todo o tamanho, até ia contra as paredes, bombordo-estibordo, bombordo-estibordo. Dormiu como uma pedra e hoje já está mais arrebitado, com uma costura enorme da goela, pobrezinho do meu querido bicho. Mas vai ficar fino. Obrigada pelas mensagens queridas!

cão.jpg

 

Do Campo para a mesa*

BLEDINA (1).png

A nova mensagem da Blédina interessa-me mais do que nunca! "Do Campo para a Mesa" é o novo mote da marca, com o objectivo de mostrar aos pais portugueses a qualidade e origem dos seus produtos.

A Blédina tem especial atenção na forma como escolhe os melhores ingredientes, de forma sustentável, e nos processos que utiliza, para manter a qualidade nas suas receitas. Sempre com o objectivo de acompanhar os pais nesta fantástica jornada que é o desenvolvimento dos seus bebés, através da diversificação alimentar, ajudando-os assim a criar as bases para uma vida saudável agora e no futuro. Do Campo para a mesa!

 

Para garantir os produtos mais adequados, a Blédina assume claros compromissos: 

1- Na escolha dos ingredientes mais adequados para os bebés, em cada fase do seu crescimento. 

2 - No empenho em ajudar o crescimento dos seus agricultores na exploração agrícola de forma saudável e sustentável.

3 - Na aposta em trabalhar com os agricultores de modo a promover a biodiversidade nas suas quintas, garantindo um futuro sustentável.

4 - No desenvolvimento e produção dos produtos mais adequados para os nossos bebés, cumprindo rigorosos requisitos de qualidade e segurança alimentar.

 

Gosto desta aposta na qualidade, porque é de pequenino que se começa a apostar numa alimentação equilibrada e saudável. E todos nós queremos o melhor para os nossos filhos. 

coconafralda_aptamil (1).jpg

*post escrito em parceria com a Milupa Comercial, SA

 

Mateus, o flutuador

Olhem só o que ele já faz.

 

Estou encantada com isto do Infant Swimming Resource. Os vídeos americanos, que tinha encontrado na net, pareciam-me irreais. Achava sempre que as crianças tão pequenas não podiam conseguir fazer aquilo. Até que encontrei a Estela Florindo, instrutora certificada pelo ISR para Portugal, e percebi: sim, é possível. O Mateus começou no dia 11 de Janeiro, ou seja, há menos de 1 mês. E já consegue boiar sozinho durante uns bons bocados.

A ideia é que, no final consiga fazer isto:

 

Uma manhã animada

Acordar às 6:30 para ir passear o cão. Chegar e ter piedade dele ao vê-lo que nem uma seta em direcção à zona da água e da comida e dar com o nariz em... nada. Vai ser operado hoje e não pode comer nem beber. Fazer o pequeno-almoço da Mada, o meu, vesti-la, preparar o lanche dela, tomar banho, vestir-me. Levá-la à escola, seguir para a piscina, despir o Mateus, descobrir um grande cocó que não dava jeito nenhum porque já estávamos atrasados, rejubilar por ver como já flutua tão bem e sozinho, vesti-lo, voltar a casa, acordar o Manel, "ai mãe que já devia ter acordado, estou tão atrasado", ok, eu levo-te, espera só para dar banho ao Mateus. Banho, creme, roupa catita, segue para o carro para levar o Manel. Vejo uma operação stop e penso "estou lixada, não trouxe a carteira". Safo-me. No regresso, já a entrar na garagem, um som familiar vindo das entranhas. E a sensação de que o miúdo se está a engasgar no vómito. Com a atrapalhação do momento, "estás bem, Mati?", falho o alvo e raspo o carro todo no portão da garagem. Estaciono, olho para o bebé e vejo requeijão por todo o lado. Olho para o carro e percebo que todo o lado direito está arranhado. Assim como o meu estômago, parece que este ano decidimos optar pelas riscas como padrão. Voo para casa, dispo-o de nariz tapado porque o cheiro é pestilento, meto-o na banheira para o segundo banho do dia (sem contar com o da piscina). Visto-o à pressa porque já estou atrasada para levar o Mojito. Entro no veterinário com o Mateus ao colo e o cão pela trela. A médica explica o procedimento, que em princípio é simples mas pode ser complicado e minucioso, e eu saio a chorar copiosamente. Assim alto e tudo, no meio da rua, com o Mati ao colo. Apercebo-me do olhar espantado dele e sorrio-lhe, para que não se assuste. Sorri-me de volta. Chego a casa, arrumo as coisas dele para o levar para a avó, mais o computador e outras coisas que vou precisar para uma reunião. Sento-me no café enquanto espero pela minha mãe. Vejo o email e todas as tarefas para o dia de hoje, à minha espera, e tenho uma certa vontade de mandar tudo à merda fava. 

Eita, diazinho endiabrado este! 

CocoFit no Get Fit Market

banner coco (1).jpg

 

 

Em primeiro lugar, dizer-vos que O CocoFit está a ser um verdadeiro sucesso. Temos tido uma adesão verdadeiramente impressionante, muuuuuuito superior ao que alguma vez imaginei, e reacções muito positivas à plataforma. Neste momento, temos largas dezenas de pessoas a treinar e a serem acompanhadas de perto pelo Pedro Almeida. Não o têm fisicamente mas à distância de um clique.

Para quem não sabe o que é o CocoFit, lembrar que é uma plataforma online, com quatro tipos de programas (perda de peso, recuperação pós-parto, corrida ou tonificação), e que contém os exercícios que eu fiz para, não só emagrecer, como para recuperar do meu quarto parto, como também para correr a minha primeira maratona. Estes exercícios foram estabelecidos e orientados pelo Pedro Almeida, que é formado em Desporto, é o melhor PT do mundo e também o autor desta plataforma (e um grande amigo). Assim, quem quiser inscreve-se e tem acesso a um treino personalizado, que é enviado pelo Pedro Almeida consoante a sua idade, condição física e objectivos a atingir, e que podem ser emagrecer, tonificar, manter, correr 10km, uma meia-maratona (21km), ou uma maratona (42km).  

 

E este sucesso reflecte-se também no convite que nos foi feito pela Time Out, para estarmos presentes no Get Fit Market. E o que é o Get Fit Market? É um evento dedicado ao universo do desporto, que vai estar de 5 a 9 de Fevereiro, no Time Out Market (antigo Mercado da Ribeira), das 12h00 às 22h00, e que tem por embaixadora a Ana Garcia Martins.

O evento vai decorrer no Estúdio Time Out (1º andar), terá entrada livre, e diversas marcas de vestuário desportivo, acessórios e bem-estar, aulas Holmes Place, workshop de alimentação saudável e uma corrida secreta que vai acontecer na noite de sábado (6 de fevereiro) e vai pôr os participantes a correr durante uma hora e meia sem conhecerem o trajeto da corrida. 

Eu e o Pedro Almeida vamos lá estar também para vos receber, para vos conhecer, para vos dar a conhecer melhor os 4 programas de treino, para que aqueles que já se inscreveram ou que queiram inscrever-se possam fazer uma avaliação física (composição corporal), para vos explicar o funcionamento da plataforma de gestão do treino, para que possam inscrever-se e iniciar um dos programas de treino, para ouvir as vossas angústias, esclarecer as vossas dúvidas, dar-vos a motivação que falta.

Venham ao Get Fit Market por todas as razões e mais esta: eu, o Pedro Almeida e o CocoFit lá estaremos à vossa espera.

get fit.png

 

www.cocofit.pt

O início de uma correspondência dolorosa

impostos (1).jpg 

 

Querido filho:

É com pesar que te informo que recebeste a tua primeira carta proveniente da Autoridade Tributária e Aduaneira.

Tens 1 ano e já começou.

Agora, filho, é pela vida fora. Sempre a somar. Sem dó nem piedade. 

Nos dias em que abrires a caixa do correio e vires um envelope como este... vais suspirar, vais engolir em seco, vais soltar um ou outro impropério. Depois de abrires o envelope... pode tornar-se tudo mais difícil ainda.

Tens de ser forte. 

Beijinho.

Mãe.

Fim da Europa

Foi a minha primeira vez na corrida do Fim da Europa. No ano passado o Mateus ainda era muito pequenino e eu tinha começado a treinar havia ainda pouco tempo. Antes disso já corria mas não estava ainda na fase de papar tudo o que é corrida organizada.

Gostei muito mas ainda me custa acreditar que subi aquelas estradas de Sintra onde até os automóveis parecem seguir em sofrimento. Foram 17 quilómetros, de Sintra até ao Cabo da Roca, muitos deles a subir e muitos deles a subir mesmo muuuuuito. As descidas souberam a chocolate, se bem que no final até a descida custou porque era muito íngreme e parecia infinita. 

No final, custou horrores ver um participante caído no chão com uma paragem cardíaca. É uma daquelas coisas que pode acontecer a qualquer um (porque todos podemos ter patologias cardíacas que fogem ao controlo médico) mas é sem dúvida um wake up call para todos os que se metem a correr ou a fazer qualquer tipo de actividade física sem irem primeiro ver da sua saúde e, além disso, treinar e descansar e comer bem. Maltinha: se não andam a treinar, não se ponham a correr nestas provas duras. Se querem começar, façam-nos de forma gradual mas sobretudo façam-no depois de um check-up geral que inclua prova de esforço e demais exames cardíacos. Please. 


FIM EUROPA 1.jpg

FIM EUROPA 2 (2).jpg

FIM EUROPA 3 (1).jpg

FIM EUROPA 4.jpg

FIM EUROPA 5.jpg

FIM EUROPA 6.jpg

 

Pág. 6/6