Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

Vida do Algarve/ vida de Lisboa

Um dos filhos dos nossos amigos, com quem passámos férias, chegou a Lisboa e, um dia depois do regresso, foi apanhado pela mãe a chorar. Ela perguntou-lhe o que se passava e ele, do alto dos seus 6 anos, verbalizou deste modo o que a maior parte de nós sente:

- Eu gostava tanto da vida do Algarve... agora estou aqui na vida de Lisboa e não gosto... Não gosto desta vida... Quero voltar para a outra.

Percebo-te tão bem, meu querido. Eu também voltava já para a outra.

(sobretudo porque estou em casa, a tentar trabalhar, arrumar, organizar com 4 filhos aqui dentro, sem escola. Auch!)

 

 

Passatempo TomTom e Corrida do Tejo

Ora bem, regresso que é regresso conta com um belo de um passatempo, verdade?

Então e o que temos para oferecer? O Cocó e a TomTom têm duas entradas duplas para a mítica Corrida do Tejo (10km de Algés a Oeiras). Só têm de preencher o formulário que está aqui em baixo e depois torcer para que o Random vos escolha. 

O passatempo termina amanhã às 12h e os vencedores serão anunciados logo de seguida. Aqui e na página de facebook da TomTom. Apressem-se!

Boa sorte!!!!

Primeiro objectivo superado! Yeaaaaah!

Comecei em Janeiro a ser seguida pela Maria Santana Lopes, a fazer treinos com o Pedro Almeida (Treino em Casa) e a correr. Pesava 74 quilos (tinha chegado aos 85 kg na gravidez).

Hoje cheguei aos 60 kg, que foi o primeiro objectivo traçado.

Agora quero perder mais um bocadinho, porque vejo e sei que ainda tenho aqui coisas para perder. E definir. E enrijecer (que a idade traz consigo a gravidade). 

Agradeço muito quer à Maria quer ao Pedro por todo o apoio, por toda a paciência, por todo o trabalho. Sobretudo ao Pedro, com quem treino duas vezes por semana e que mudou a minha vida (porque me fez apaixonar pelo desporto) e porque se tornou um amigo para a vida (assim o espero). 

Obrigada!!!!!!

Agora é só continuar!

11890028_841807325926151_4875960978407010241_o.jpg

 

Corrida nocturna e... água fria

Ontem tínhamos combinado uma corridinha em Cascais, às 22h. Contratámos babysitter e estava tudo acertado. Minutos antes de sairmos de casa, porém, percebemos que o esquentador tinha pifado. O Manel aos gritos na banheira, a água está gelada!, e nós de olhos esbugalhados a pensar "tu queres ver...". Confirmou-se. Água fria e nem vestígio de vida no esquentador. Marcámos visita técnica para hoje mas ficámos a pensar na nossa vida depois da corrida.

Fomos para Cascais, corremos 15km com parte do gang da maratona, e depois voltámos para o temível banho frio. Posso dizer que dormi de pijama de inverno e meias, tal foi o estado de quase-hipotermia a que cheguei.

Hoje veio então o técnico. E a conta. Uma graaaaande conta.

É tão bom voltar de férias...

 

(mas tomar banho de água quente é realmente bom - e, como acontece com quase tudo, só damos valor quando não temos)

11992505_10208065475900768_993079619_n.jpg

11921989_10208065476300778_846832728_n.jpg 

11992098_10208065477220801_1357486369_n.jpg

 

Refugiados

Passar as férias a ver as imagens terríveis dos refugiados que morrem a tentar fugir da guerra, da tortura e da morte. Ter o confronto brutal entre a nossa felicidade e a absoluta miséria humana que nos chega pela televisão. E sentir que ninguém parece estar a fazer o suficiente. Que ninguém parece importar-se. Que os refugiados são recebidos como baratas que ninguém quer. Passar as férias a ver imagens de pais com filhos ao colo, no desespero de os salvar. Levar todos os dias esse banho de realidade, em época frívola de banhos de mar. 

O João Miguel Tavares escreveu uma belíssima crónica sobre o assunto e eu não podia estar mais de acordo. Afinal, que fizemos nós todos aos nossos irmãos?

Ler AQUI.

603193-c007ae2a-46c8-11e5-b83a-5887e9d6a545.jpg

 

Sair da zona de conforto e ser feliz

Falta 1 mês e meio para a Rock'n'Roll Maratona de Lisboa EDP. 

Se me sinto preparada para correr 42 km? Não. Ainda não. Mas também já não me sinto a anos-luz desse objectivo. 

Tenho treinado muito. Este mês de Setembro será o mês dos treinos longos, mesmo longos, de 30 e 35 km.

Em Agosto, uma canelite parou-me 10 dias. Dez dias sem correr foi mesmo difícil (só quem corre poderá perceber a dificuldade, eu sei).

Ainda assim, e com 10 dias a menos, corri 150 km. Não é muito para quem vai correr uma maratona, mas foi o possível. O que mais me impressiona, a mim que vivo esta mudança com uma alegria recheada de espanto, é que corri 136 km no Algarve, em plenas férias. Acordei muitas vezes às 7h da manhã para ir correr. Saí da cama muitas vezes sem vontade, cheia de sono, depois de me ter deitado tarde, para ir correr. Cheguei a dar por mim, na rua, em silêncio, e a pensar: "Quem és tu, mulher?"

A verdade é que já não é só para emagrecer, já não é só pela maratona, já não é só porque meti isto na cabeça. É por mim. Porque há muito, muito tempo que não me sentia tão bem, tão feliz, tão equilibrada. Correr faz-me bem ao corpo e à cabeça. Quando corro sinto uma alegria única. Depois de correr sinto-me a pessoa mais poderosa do mundo. E as diferenças que sinto no meu corpo são muito mais importantes do que poderia supor, porque me fazem gostar mais de mim. E gostar de nós não é, de todo, despiciendo. 

Hoje tive consulta com o médico de família, que é maratonista (já correu 17 maratonas), e ao ver a prova de esforço e outros exames diz que estou fina. 

Setembro vai ser um mês importante para a preparação deste grande desafio que propus a mim própria.

E vocês? Há quanto tempo não se propõem a um desafio que vos faça sair da zona de conforto? Há quanto tempo não se espicaçam? Há quanto tempo não lutam, com todas as forças, por um objectivo?

Acho que, de tudo o que disse atrás, este é, talvez, o ponto mais importante de todos. Desafiarmo-nos, lutarmos com unhas e dentes, e acreditarmos que somos capazes. Só por isto já valeu a pena.

FullSizeRender-cópia.jpg 

CORRIDA 8_Fotor_Collage.jpg

CORRIDA 10_Fotor_Collage.jpg

 

Pág. 9/9