Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

Papagaia

A minha Madalena está irresistível. Diz tudo, como um papagaio. Olá, dá, quero (qué), anda cá, água (ába), obrigada (blhada), desculpa (culpa), cão, mamã, papá, Manel (Dé), Martim (Tim), avó (bó), cão, papa, leitinho (lêtinho), ó-ó, colo, pé, não, Nuno, tia, Luísa, Guida (a nossa coelha), popó, pão, rua, e tantas outras coisas que agora, de repente, não me ocorrem. Mas a melhor de todas é quando ela põe um vestidinho ou um gancho ou um chapéu e diz "gira", entortando a cabeça para ficar dengosa. É tão gaja, senhores... tão gaja.

Nostalgia de fim de Verão



Hoje já passei um monte gigante de roupa a ferro, a máquina de lavar continua a bombar, e já tenho muito trabalhinho pela frente.
Hoje, ele vestiu o fato e saiu de casa, triste, tristíssimo.
As saudades que eu tenho de estar assim, a dormir à beira da piscina de areia do hotel (sim, sou eu na foto, e sim, estou ferradinha a dormir). As saudades que eu tenho de estarmos todos juntos.
Não me posso esquecer de jogar no Euromilhões.

P.S: Eu sei que estou em falta. Que ainda não divulguei o vencedor do passatempo Água e Sal. Porque a verdade é que ainda não está decidido. Vou tratar disso rapidamente e esta semana, em princípio, haverá novidades.

Estivemos aqui 15 dias




... e é por isso - também - que custa tanto voltar.
O The Lake Resort, em Vilamoura, é o hotel mais bonito que conheço em Portugal.
E que bem que nos demos, nós e a família Correia dos Santos Costa. Melhor impossível.
Jogámos às cartas, fizemos jantaradas (na maior parte das vezes eu fiquei só a assistir e foi assim que consegui, em férias, perder 1 quilo), nadámos, numa das noites até fomos dançar até às 5 da matina . Perfect.
Só foi pena a L., coitadinha, que partiu o braço há uma semana. Mas portou-se como uma valente, essa é que é essa.
Na semana antes estivemos na nossa casinha, em Tavira, e também foi muito bom. Enfim. Isto de voltar custa. Mas tem de ser. E o que tem de ser...

É oficial

Tivemos umas férias perfeitas.
Já estamos em Lisboa, acabadinhos de chegar, mas íamos embora já hoje, se pudéssemos.
A Madalena já anda, já corre e deixou completamente de gatinhar.
Também é oficial: a nossa máquina de lavar roupa é bem capaz de não resistir ao que lhe espera.

(Desculpem as três semanas de silêncio. Mas simplesmente não fui capaz de me abeirar do computador, nem de escrever uma linha, que fosse. E que bem que me soube.)

Férias

A água do mar está quente.
A Madalena gatinha de fralda pela casa.
O Martim dorme longas sestas, exausto de tanto mergulho.
O Manel ri-se das nossas piadas.
Nós jogamos raquetes e futebol e fazemos muros e castelos e damos cambalhotas.
E somos felizes, juntos.
E passeamos no centro da cidade, eu com os meus vestidos giros e esvoaçantes, eles todos tão giros e bronzeados.
E ontem o telefone tocou e, do outro lado, outra boa notícia. Ou, pelo menos, a ideia de uma boa notícia. O sonho a ganhar asas.
Férias é isto.
Se melhorar estraga.

P.S.1: Dieta continua impecável: almoço carne/peixinho com salada. Janto sopinha ou salada. Nada de álcool, nada de bolas de Berlim na praia, nada de desvios. Mas estou feliz para canário sem isso. Drª Anabela, Dr. Pedro Choy, tenho uma coisa para vos dizer: Mudei! Ou, como diz o anúncio: Mudastiiiii!)

P.S.2: Não virei tantas vezes quantas costumo vir. Só a coisa de ligar o computador... cansa-me, pronto.

Eeeeerrr...

Afinal ainda nao estou de ferias.
Tinha-me esquecido que ainda faltava fazer as malas. E isso, meus caros, pode ser mais dificil que muitos trabalhos (acabei agora de me por aos saltos em cima de uma mala, na tentativa de a fechar).
Ufffff...

Rititi

Esta grande querida esteve sumida que tempos. Diz que a culpa não foi dela, não nos abandonou, deixando-nos numa orfandade miserável e injustificada. Foi por um problema técnico qualquer, uma coisa do demo que não lhe permitiu mexer no blogue durante um tempão. Mas agora, ela voltou! E está grávida outra vez. E vai ser tão bom acompanhá-la de novo. Bienvenida mujer!

Pág. 1/3