Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

Friends in the city

Na quinta-feira juntámo-nos as quatro. Tínhamos uma lista de tópicos a abordar. "Devíamos tê-los escrito, para não nos esquecermos!" E foi então que ela, ainda no carro, acrescentou um tema à lista. Mostrou-nos o dedo anelar e nós começámos aos gritos. Já na mesa do restaurante gritámos todas outra vez quando ela nos convidou, às três, para madrinhas. E quando as caipirinhas (e a limonada) chegaram brindámos ao recomeço dela e brindámos à Madalena e fizemos barulho e fomos andando pelos tópicos da lista: a reviravolta nas vidas de uns, jornalistas como nós;os nossos empregos;a barriga já tão grande; o voltar a acreditar no amor; as doenças dos filhos; e eu sei lá o que mais. Sei que foi bom, sei que é sempre bom quando nos juntamos as quatro, sei que acordei com um sorriso de orelha a orelha ao pensar que em breve vamos juntar-nos para testemunhar a felicidade de uma de nós, depois da tormenta. Gosto de vocês, miúdas. Era bom que não nos perdêssemos pelo caminho.

Conselho do dia


Miúdas: pensem duas vezes antes de casarem com um muçulmano.
Não sou eu que o digo. Foi D. José Policarpo que deixou o conselho. Diz que dá uma trabalheira do caraças, diz que os sarilhos nunca mais têm fim. "Nem Alá sabe quando acabam [os sarilhos]".
O que terá passado pela cabeça do Patriarca de Lisboa? Aqui ficam algumas opções:
1 - O vinho estava azedo.
2 - O vinho tinha graus a mais e ele não deu conta.
3 - O vinho era bom e ele não conseguiu parar.
4 - O vinho era bom e um muçulmano que ia a passar entornou-o todo no chão.
5 - O vinho que um muçulmano lhe ofereceu no Natal estava estragado.

Ou isso ou é da idade. Prefiro culpar o vinho, que eu cá gosto de velhinhos.

Mais uma e mudo de médico

Há umas duas semanas que comecei a sentir uma dor igualzinha à das contracções. "Olha que bonito, contracções a esta altura do campeonato!"
Fui ao médico e ele que não, não é possível ter contracções às 14 semanas. "Isso deve ser uma infecção urinária". Fizemos análise e, sim, tinha uma pequena cistite, nada de especial. Tomei antibiótico e... as dores tipo-contracções continuam. Basta-me estar um bom bocado de pé ou fazer um esforço que... tufas.
Hoje, em conversa com uma enfermeira-parteira, fiquei a saber que o melhor é ter juízo porque, afinal, é possível ter contracções às 15 semanas (é de quanto estou neste momento). E o pior: terça-feira faço amniocentese. Será que faço? Será que o professor Luís Graça me vai fazer o exame, com estas contracções? E porque é que o meu médico disse que "não é possível?"
Mais: pensava que depois de duas cesarianas só podia esperar uma terceira. De resto, o meu médico já disse "depois da cesariana...". Ora, em conversa com outro médico percebi que não é preciso ser outra cesariana. E hoje, a falar com a tal enfermeira, ela diz-me que ela própria teve duas cesarianas e o terceiro foi parto normal. Ora, se das outras vezes o problema foi que eles não desceram para o canal de parto (eu fiz a dilatação e tudo quanto me competia), porque é que havemos de pensar que desta vez vai acontecer o mesmo? E se for um bebé pequeno, que encaixe no canal de saída? Por que não????
Canário, estou a começar a passar-me com isto.